Talvez um dia, os curadores venham a ser conhecidos como os médicos da ressonância

Em cada momento, cada um de nós está inundado pelo movimento perpétuo da vida e pelo vigor da energia que flui através e ao redor de nossos corpos. Como o peixe que não tem noção do que é a água, esta noção só foi ignorada pelas modernas culturas ocidentais, que negam a existência da força vital.

De acordo com as regras inerentes ao método científico, tudo deve ser mensurável, a fim de se reconhecer a sua existência. Como os cientistas não têm sensibilidade nem instrumentos suficientemente credíveis para medir ou provar a existência da força da vida, então negam que possa ser real. Isto é como negar a existência de um canal de televisão, simplesmente porque o seu aparelho não recebe essa estação. Também é como negar a existência do amor, porque não pode medir o seu comprimento ou pesá-lo numa balança.

A Força Vital é a energia que diferencia o que é viver do que não é. É o animador de vida actual, que tem sido reconhecida, apreciada e utilizada por inúmeras culturas ao redor do mundo durante milhares de anos. Os chineses chamam-lhe “Chi”, e os japoneses chamam “Ki”. Estes e muitos outros países utilizam a energia em várias técnicas de cura, como massagem, acupunctura, e em inúmeras formas de artes marciais. Os iogues indianos chamam a essa energia “Prana” e usam estes conhecimentos para alcançar níveis mais elevados de consciência através das suas práticas de yoga, pranayama, meditação e outras práticas de cura diferentes. Os Kahunas, havaianos referem-se a ela como “Mana” e também é usada para a cura pelas mãos, cura à distância, e para a oração. A ironia é que todas as pessoas são realmente sustentadas por esta força da vida, que esta dentro de si, em cada momento de todos os dias. Simplesmente não têm consciência do que se passa. Para a maioria das pessoas, as sensações da energia vital podem ser semelhantes ao ruído de fundo da rua onde vivem. Temos crescido tão completamente acostumados a isso que já não notamos. Só damos conta do barulho da nossa rua se pararmos e prestarmos atenção. Às vezes, as coisas mais flagrantes e evidentes são as últimas a ser vistas ou reconhecidas. A Força Vital é só uma dessas coisas. Ainda mais, apesar da falta de consciência que temos desta força da vida, ela pode ser facilmente sentida por qualquer pessoa sem grande esforço. Só precisamos de saber olhar para ela, PARAR para VER.

Em resumo, a energia vital é a corrente de animação permanente que mantém o nível da vida e da inteligência, e encanta a imaginação humana. A força da vida permeia todos os seres vivos.