Conselhos de Nutrição

Alívio e tratamento de dores crónicas

Sugestões breves para alívio e tratamento de dores crónicas

Beber água: O corpo humano é composto de 60% a 70% de água. Beber água permite que os nutrientes viagem por todo corpo e ajudem a eliminar os resíduos metabólicos, além de ajudar a proteger as articulações e os órgãos. A água também é importante para nutrir e manter a coluna vertebral e todas as articulações do corpo saudáveis, devido ao facto dos discos intervertebrais e cartilagens articulares serem compostos por água (quando nascemos o nosso corpo é composto por 80% água mas esta quantidade vai diminuindo ao longo da vida). E á medida que vamos perdendo água, começamos a ficar desidratados. Todos os idosos estão normalmente desidratados. Só que não podemos apenas beber água porque esfoliamos os tecidos, é necessário consumir sal. O corpo humano precisa de sal para ter saúde. Não o sal de mesa mas o sal que não é refinado, (sal marinho ou sal grosso).

Exercícios físicos específicos: O movimento gentil, preciso e controlado estimula o fluxo de nutrientes através das estruturas articulares e musculares que ajudam no processo de cura. Por exemplo, alguns exercícios de pilatos, quando realizados correctamente, estimulam os discos intervertebrais e cartilagens das articulações a eliminarem água e depois encherem-se novamente como uma esponja (um processo necessário para permitir a troca de nutrientes entre os discos e outras estruturas da coluna). Um programa de exercícios guiado por um profissional especialista é parte essencial de qualquer tratamento para coluna. Para pessoas que não tenham problemas de coluna, estes exercícios também são importantes para reduzir o risco de desenvolver problemas no futuro. A programação adequada e a execução correcta de exercícios específicos elaborados por um bom fisioterapeuta, são parte essencial para a prevenção ou cura de qualquer tipo de lesão. Quando o exercício não é possível ou a pessoa não está com energia para isso, tem de ganhar energia para pelo menos, andar lentamente durante 20 minutos, após as refeições. Distraindo a cabeça e relaxando o corpo e os músculos ao mesmo tempo que os tonifica com um passeio, nem que seja da sala para a cozinha ou da cozinha para o quarto, ou até em volta da mesa da sala de jantar.

Alimentação correcta: Uma alimentação balanceada, que inclua a quantidade e variedade adequada de nutrientes e vitaminas, irá nutrir ossos, músculos, discos intervertebrais e cartilagens das articulações, permitindo que funcionem e se recuperem adequadamente. Por exemplo, a vitamina A é um antioxidante que auxilia o sistema imunitário e, consequentemente, ajuda a reparar os tecidos lesionados, assim como também na formação dos ossos. A vitamina A pode ser encontrada na carne vermelha e branca, ovos, nectarina, cenoura, batata-doce e espinafre. A vitamina C é necessária para o desenvolvimento do colagénio, que é importante para o processo que permite que as células se transformem em tecido. Isto é extremamente importante para a cura dos tendões, ligamentos e discos vertebrais lesionados, assim como para manter os ossos e outros tecidos saudáveis. A vitamina C pode ser encontrada em frutas como morangos, kiwi e frutas cítricas, laranja, limão, tomate e em muitos vegetais como brócolos e espinafre. Por isso, a orientação de um nutricionista é muito importante para a prevenção ou cura de qualquer tipo de lesão.

Exercícios físicos x Repouso: Uma reacção típica quando se sente a dor, é a de ficar deitado ou parar qualquer tipo de actividade. Esta abordagem é recomendada por um curto período. No entanto, a longo prazo, a falta de movimento pode retardar o processo de cura. Exercícios específicos e bem executados quase sempre são necessários para reabilitar a coluna, articulações, músculos ou tendões e ajudar a aliviar a dor. Quando realizados de maneira progressiva, gradual e com execução correcta, os exercícios físicos específicos distribuem nutrientes para os discos intervertebrais, cartilagens e tecidos moles ajudando músculos, ligamentos e articulações a recuperarem-se e a manterem-se saudáveis. Consequentemente, uma rotina regular de exercícios ajuda os pacientes a evitar endurecimento e fraqueza e minimiza as dores recorrentes, assim como também reduz a severidade e o tempo de duração de possíveis futuros episódios de dor.

Analgésicos naturais: Algumas pequenas atitudes podem ajudar o próprio corpo a libertar substâncias que aliviam a dor e aceleram o processo de cura: -Qualquer actividade física que aumente o fluxo sanguíneo, estimula o corpo a libertar endorfinas. As endorfinas são analgésicos naturais do corpo e podem ser tão potentes quanto muitos dos analgésicos químicos, elas funcionam bloqueando o sinal de dor para o cérebro. Elas também ajudam a aliviar a ansiedade, o stress e a depressão. É possível que alimentos ricos em “resveratrol” diminuam a velocidade de degradação dos discos intervertebrais e cartilagens articulares. -10 a 15 minutos de exposição solar diária, sendo a melhor hora, ao meio dia, que é quando o sol produz  os raios UVB que são os benéficos e que ajudam o corpo a produzir vitamina D3. As pessoas com produção e um consumo diário adequado de vitamina D3, sentem menos dores do que outros.

Analgésicos Opióides: Evite o uso contínuo e recorrente de analgésicos. Isso pode aumentar a sensação de dor, pois ele modifica a forma com que o cérebro interpreta o estímulo doloroso e, o corpo passará a diminuir a sua própria produção de analgésicos naturais, como as endorfinas. O uso a longo prazo, provoca a diminuição na habilidade de tolerar a dor e aumenta a sensibilidade á dor pelo paciente (o paciente passará a sentir dor diante de um menor estímulo ou passará a sentir mais dor diante do mesmo estímulo). Além disso, o uso contínuo de opióides gera tolerância ao medicamento, ou seja, o corpo precisará de doses cada vez maiores para conseguir o alívio da dor.

Não é perder peso para ter saúde, é ser saudável para perder peso

“Você não perde peso para ficar saudável, você torna-se saudável para perder peso! “.

– Lair Ribeiro (Médico, cardiologista e nutricionista)

Não é a perder peso que você vai ficar saudável. Se você se tornar saudável, a perda de peso acontecerá naturalmente e espontaneamente.

Se você cuidar da sua microbiota intestinal, naturalmente você perderá peso.

O importante não é perder peso para ter saúde, o importante é manter-se saudável para perder peso. E isso é exactamente o oposto do que as pessoas normalmente fazem.

A perda de peso pelas razões certas, ou seja, para melhorar a sua saúde, é fácil. Tentar perder peso sem antes, remover as toxinas acumuladas, vai contra os princípios da sobrevivência do corpo e, portanto, será difícil de alcançar.

O corpo protege-se apenas contra a morte ácida, mantendo as toxinas num estado neutralizado dentro das células adiposas e dos fluidos corporais. É por isso que quando você resolve fazer dieta ou decide entrar num plano de redução de peso, cujo objectivo seja apenas ajudá-lo a livrar-se do excesso de peso, normalmente não funciona. Apenas algumas pessoas conseguem alcançar esse objectivo mas a esmagadora maioria, readquire passado um tempo, o peso que tinha perdido com tanto esforço e por vezes até mais do que o peso que perdeu.

Acredite que… Se o peso for o seu único critério, é um pouco como colocar-se dentro de um molde que não foi feito sob medida, para você.

Todas as dietas (sejam quais forem) normalmente funcionam, só que apenas por um tempo. Se uma pessoa tiver um problema na tireóide, resistência insulínica ou uma inflamação, dificilmente perderá peso, mesmo com dietas ou com hipnose ou outra terapia qualquer. Primeiro terá de falar com o seu médico e pedir-lhe exames tanto à tireóide como á resistência insulínica. Se tudo estiver bem, você naturalmente irá perder peso. Se algo não estiver bem, consulte um médico ou um nutricionista que esteja identificado com a nova medicina/nutrição, após a descodificação do genoma humano. Assim que resolver qualquer distúrbio a esse nível, garantidamente que você vai ficar mais saudável e emagrecer de acordo com o seu desejo. Pode inclusivamente, optar pela hipnoterapia clínica que irá promover resultados ainda mais rápidos para a sua saudável perda de peso.

Respirar para perder peso

“Respirar para perder peso”

Alivie o stress, oxide a gordura, construa uma melhor capacidade pulmonar e durma melhor.

O poder da respiração certa!

Você sabia que:

Diminuindo a quantidade de respirações, aumenta o oxigénio e ajusta o metabolismo para um nível significativamente melhor de forma a queimar mais gordura, ajudando assim a perder peso e a mantê-lo?

Com hábitos de respiração inadequados, não temos o componente mais vital para a nossa saúde:

 “O Oxigénio”.

O oxigénio é vital para o nosso bem-estar e a maioria das pessoas, (excepto os praticantes de Yoga altamente treinados) não usam a capacidade de respirar adequadamente. A falta de oxigénio vital para os pulmões e para as células do corpo, leva à diminuição da capacidade do corpo de realizar todo o seu potencial.

A queima de gorduras depende da capacidade do corpo de metabolizar adequadamente. Sem níveis adequados de oxigénio entrando nas células, o metabolismo fica reduzido, e por isso, não funciona nos níveis que permitirão ao corpo “queimar gordura” adequadamente.

Pesquisas científicas mostraram que, ao aumentar os níveis de oxigénio do corpo, a capacidade de oxidar e queimar gordura é incrivelmente melhorada. Com uma respiração superficial e não treinada, será difícil fornecer oxigénio suficiente ao corpo.

Esta prática simples e eficaz, eleva os níveis de oxigénio nas células, melhora o metabolismo, aumenta os níveis de energia, reduz os níveis de ansiedade e do stress, aumenta o desejo sexual e ajuda a melhorar os padrões do sono.

Saia á rua, a qualquer lugar, aprecie  o que a natureza está a oferecer-lhe, perceba o que talvez ainda não tenha percebido, relaxe e pratique a respiração lenta, perca peso, sinta-se menos stressado, mais energizado e mantenha uma maior sensação de bem-estar!

Dica suplementar: Usar a postura correta com as costas rectas e praticar a respiração abdominal, ajuda a garantir ainda melhores resultados.

Uma nova forma de pensar sobre a saúde

Respostas do Sistema de Cura vs Sintomas da doença
Uma nova forma de pensar sobre a saúde

Quando o nosso sistema de cura é inicialmente activado, podemos confundir as mudanças que acontecem no nosso corpo, que são respostas normais de cura, com sintomas de uma doença em particular. Na verdade, esse é o erro comum que a maioria das pessoas comete, incluindo médicos e outros profissionais da medicina em geral. Mais uma vez, até muito recentemente, a nossa cultura tem sido orientada para a doença na sua abordagem para compreender a saúde e a cura, e assim permanecemos ignorantes do sistema de cura e de como os nossos corpos se esforçam continuamente, para corrigir desequilíbrios e manter-nos saudáveis.

Quando as coisas começam a mudar nos nossos corpos, assumimos automaticamente que estamos doentes e que algo está terrivelmente errado. Se os nossos corpos começarem a reflectir o desequilíbrio e a funcionar anormalmente, se houver algum desconforto ou dor, a nossa primeira suposição que é a mais provável, é que seja a de que estamos a ficar doentes ou que temos uma alergia. Isso é porque estamos a tentar explicar os nossos sintomas.

Esta é uma interpretação natural e normal do que está acontecendo com os nossos corpos. Em vez de saltar para a conclusão de que algo está errado com o seu corpo, primeiro tente entender como o seu sistema de cura pode estar a responder apropriadamente para corrigir um desequilíbrio que aconteceu.

Deixe-me explicar-lhe melhor:

Considere os Espirros, por exemplo. Geralmente pensamos em espirros como um sintoma de resfriado comum, princípio de gripe ou de alguma alergia. Na realidade, espirrar é uma resposta normal do sistema de cura para expelir os detritos estranhos, remover irritantes, remover patógenos potenciais, livrar o corpo da doença e ajudar o corpo a manter a sua integridade. O espirro também é um mecanismo de protecção que ajuda a prevenir o avanço adicional de invasores estranhos indesejados nas estruturas mais profundas e mais delicadas do sistema respiratório, como os nossos pulmões e seios, e é outra maneira comum dos nossos sistemas de cura salvaguardarem a nossa saúde.

Além de espirrar, a maioria das pessoas, incluindo os médicos, confunde muitas outras reacções curativas comuns com sintomas de uma doença. Essas respostas incluem o seguinte:

Tosse. Também considerado um sintoma de uma doença ou condição respiratória, a tosse é uma resposta definitiva do seu sistema de cura para expelir detritos indesejados e invadir microorganismos que penetraram mais profundamente no sistema respiratório e estão ameaçando causar danos aos seus pulmões. Nos meios médicos, uma boa tosse é conhecida como tosse produtiva, na medida em que expele catarro, muco, microrganismos e detritos infecciosos com sucesso, o que efectivamente ajuda as vias aéreas e facilita a respiração. Tossir pode ser poderoso; a velocidade com que estrangeiras partículas e detritos que saem dos pulmões com uma tosse, chegam a atingir mais de mil quilómetros por hora.

Diarreia. Geralmente considerado um sintoma de uma doença intestinal, a diarreia é uma resposta curativa que seu corpo usa. É o corpo a eliminar toxinas e material contaminado do seu cólon e intestino grosso. A diarreia é rápida e eficiente, e ajuda a eliminar o que é irritante ou afecta o seu trato intestinal. Várias doenças ou problemas intestinais potencialmente graves podem ser eliminados dessa maneira. Suprimir a diarreia por meio de medicamentos artificiais pode ser perigoso, e muitas vezes acontece o contrário. Quando você obstrui os processos naturais de eliminação do seu corpo através da supressão da diarreia, microorganismos nocivos não têm para onde ir além do seu corpo, onde podem invadir seu fígado ou corrente sanguínea e causar doenças mais sérias. Claro que há momentos em que muita perda de líquidos e electrólitos por diarreia pode exigir intervenção médica. No entanto, ao ver a diarreia como uma resposta do seu sistema de cura e buscando formas de cooperar com esse sistema, você pode fazer ajustes simples e naturais para restaurar o equilíbrio e a saúde do seu corpo.

Isso pode incluir beber mais líquidos, evitar alimentos e substâncias irritantes e controlar o stress, que pode ser prejudicial para o intestino e respectivo sistema digestivo.

Desmaio. O desmaio acontece quando uma pessoa perde temporariamente a consciência e cai. As causas do desmaio podem variar de graves a benignas, mas a perda de consciência é geralmente devido à falta de fluxo sanguíneo na cabeça e no cérebro. Caindo enquanto desmaia representa uma resposta compensatória do sistema de cura do seu corpo. Quando o corpo cai e fica deitado no chão numa posição horizontal, o fluxo sanguíneo e o oxigênio para o cérebro aumentam, o que muitas vezes pode restaurar a consciência. A maioria dos casos de desmaios é totalmente benigna, especialmente se não existirem doenças ou condições subjacentes graves. No entanto, há ocasiões em que a doença subjacente grave está presente, e você precisa ser levado ao hospital e tratado. No entanto, o tratamento correcto é lidar com as causas subjacentes que precipitaram o desmaio, não apenas com o desmaio em si.

A febre. Normalmente é associada a uma infecção, a febre é a forma de aquecer o seu corpo para anular organismos agressores, a maioria dos quais é extremamente sensível à temperatura e não tolera calor excessivo. Além disso, a febre induz sudorese, que ajuda o corpo a eliminar toxinas mais rapidamente.

Aprender a lidar com a febre através da reidratação contínua (beber muita água), em vez de suprimir uma febre com medicamentos artificiais, apoiará o seu sistema de cura e resultará numa resposta de cura mais rápida e completa.

Mesmo às vezes quando a supressão médica de uma febre seja necessária, a ingestão de líquidos deve ser encorajada. Com qualquer febre, é prudente procurar as causas subjacentes da febre e tratá-las, não apenas suprimir a febre. Isso funciona com o sistema de cura para ajudar a restaurar a saúde e o equilíbrio do corpo.

A Náusea A náusea acontece no intestino delgado e no estômago, e é uma resposta específica do sistema de cura que protege o seu corpo de mais alimentos que entram nele. Quando você se sentir enjoado, você perdeu o apetite por comida. O seu sistema de cura faz isso quando o seu corpo precisa limitar a ingestão de alimentos sólidos.

A náusea acontece normalmente quando você tem febre alta e precisa de muitos líquidos, ou quando você tem um vírus no estômago ou uma úlcera, e alimentos sólidos piorariam essas condições. A náusea também ajuda a conservar energia e liberta o fluxo sanguíneo do sistema digestivo.

Assim, poderá ser reencaminhado para outras áreas do corpo que têm uma maior necessidade imediata de energia de cura.

O Pus. O sistema de cura do seu corpo, funciona em sincronia com o seu sistema imunológico, produz pus, uma substância desagradável, com mau cheiro e amarelada, para ajudar a eliminar materiais estranhos, grandes e pequenos.
O pus acontece geralmente com a infecção. No caso de uma ferida ou um corpo estranho na pele, o seu sistema de cura formará uma bolsa de pus para isolar a ferida, separando-a do resto do corpo. O seu sistema de cura tentará digerir e dissolver a ferida ou o objecto estranho; se isso for difícil, ele tentará empurrar a ferida para fora da pele. Além de fluidos secretados para expulsar microorganismos e detritos estranhos, o pus contém glóbulos brancos e enzimas digestivas que quebram e digerem o material estranho. No caso de uma infecção bacteriana em qualquer parte do corpo, o pus produzido tentará liquidar e digerir as bactérias enquanto liberta a infecção.

Corrimento nasal e congestão nasal. Geralmente considerados sintomas do resfriado comum ou alergias, um nariz pingando e congestão nasal, são na verdade, respostas específicas do sistema de cura do seu corpo.

O aumento das secreções, muco, catarro e congestão são a maneira do seu sistema de cura tentar expulsar quaisquer organismos agressores ou partículas estranhas que possam ter invadido a entrada do sistema respiratório. Embora a tentativa de suprimir essas respostas curativas com descongestionantes nasais e outras drogas dêem alívio temporário, muitas vezes o resultado é um tiro pela culatra, pode prolongar uma doença e até piorar as coisas. Porque os agentes farmacêuticos tendem a secar as secreções para eliminar os sintomas, eles funcionam contra os processos naturais do sistema de cura do seu corpo para eliminar substâncias nocivas.

  • Inchaço e vermelhidão. Os primeiros sinais visíveis no local de qualquer lesão, trauma ou infecção no corpo, inchaço e vermelhidão também são respostas específicas do seu sistema de cura. Se causada por uma contusão, uma pancada, uma entorse, uma fratura ou uma infecção, o inchaço é o resultado do aumento de fluidos do sistema linfático, vasos sanguíneos com vazamentos e outros tecidos moles. O fluido ajuda a imobilizar o local e serve como amortecedor para evitar mais danos à área. Vermelhidão, conhecida como inflamação, é frequentemente acompanhada de dor e representa aumento do fluxo sanguíneo para a área. A inflamação é uma resposta complexa do seu sistema de cura, a colaborar com o sistema imunológico, para trazer células importantes e produtos químicos poderosos para a área lesionada, ajudando a remover toxinas, reparar tecidos danificados e acelerar a cicatrização.
  • Irritação nos olhos. Irritação é uma resposta de cura específica semelhante ao que acontece num nariz a pingar. A irritação ajuda a libertar material estranho ou microorganismos das delicadas e sensíveis superfícies dos olhos. Às vezes, quando a infecção ou irritação é extrema, os olhos permanecerão fechados porque as lágrimas e secreções secaram. Manter as pálpebras coladas fechadas é mais uma tentativa do sistema de cura de proteger os olhos de lesões ou danos adicionais.

O vómito. O vómito é um mecanismo de protecção que o seu sistema de cura usa para eliminar o material contaminado ou nocivo que de alguma forma entrou no seu estômago e intestino delgado.

O vómito é uma maneira rápida, eficiente e poderosa para o seu corpo se livrar de toxinas ou outras substâncias nocivas. Depois de ter comido alimentos contaminados, como na intoxicação alimentar, vómitos aparecerão para expulsar organismos infecciosos, assim como alimentos não desejados.

E as toxinas. As pessoas geralmente relatam sentirem-se muito melhor depois de terem vomitado nestes casos. Se você comeu demais, comeu alimentos que são muito ricos, ou bebeu muito café ou álcool, que actuam como irritantes intestinais e toxinas quando tomados em excesso, acontecerá o vómito para limpar e reduzir a carga sobre o sistema digestivo e corpo.

Embora inicialmente, você possa pensar que estas respostas estão associadas apenas aos sistemas individuais do corpo, como a tosse e o sistema respiratório, ou os vómitos e o sistema gastrointestinal, lembre-se de que é a presença do sistema de cura e o seu papel de supervisão sobre esses sistemas que na verdade produz essas respostas. Tenha em mente que o sistema de cura não é um sistema anatômico separado. É um sistema funcional, energético e inteligente que permeia todos os sistemas do seu corpo.

Ao ler o restante desta publicação, pense no seu corpo, nas suas sensações corporais e quaisquer mudanças que estejam acontecendo no seu corpo, como respostas bem medidas produzidas pelo sistema de cura do seu corpo.

Pense nelas como respostas que visam corrigir desequilíbrios e ajudá-lo a manter o seu estado natural de saúde, em vez de sintomas de doença. Mude a sua consciência para longe dos seus sintomas, o seu desconforto e os seus pensamentos de uma doença ou alergia, mesmo que estes sejam problemas reais para si. Em vez disso, confie que o seu sistema de cura está a fazer os ajustes fisiológicos necessários para corrigir os desequilíbrios e restaurar o seu corpo para o seu estado natural de saúde.

Eu percebo que essa perspectiva pode ser um desvio radical de como você actualmente vê seu corpo e a sua saúde; no entanto, aprender a fazer isso fará uma diferença significativa na sua saúde. Se você se pode concentrar menos nas doenças e mais na saúde, menos no que está errado com o seu corpo e mais no que está funcionando correctamente; se você puder transformar a sua atenção longe do medo de causas externas de doenças e agentes de doenças que estão além do seu controlo e, em vez disso, olhar com confiança para a arca do tesouro escondida, com recursos de cura que estão dentro do seu próprio corpo, você será capaz de colher os benefícios de uma saúde superior. Se você pode aprender a reconhecer as muitas maneiras que a seu sistema de cura responde aos desafios, a sua dependência de medicamentos e médicos será diminuída e a qualidade da sua vida será amplamente melhorada.

Benefícios de reconhecer as respostas do seu sistema de cura.
Você ganhará muito ao reconhecer as respostas do seu sistema de cura.

O seu sistema de cura:

– Capacita-o a descobrir e fazer uso do vasto suprimento de recursos de cura que estão no seu próprio corpo.

– Direcciona as suas energias e esforços dentro do seu próprio corpo e mantém-no afastado de culpar o seu desconforto ou doença por causas externas e forças além do seu controle, que podem ser debilitantes.

– Desloca o seu foco para longe do pensamento baseado no medo que pode ser prejudicial à sua saúde e ao seu bem-estar.

– Permite que você assuma uma maior responsabilidade pela sua vida, e ajuda-o a entender a conexão entre suas próprias acções e pensamentos, incluindo a sua dieta e estilo de vida, e a sua saúde.

– Diminui a sua dependência de médicos, medicamentos e agentes externos de tratamento.

– Melhora a sua confiança na capacidade do seu corpo para se manter saudável e curar-se.

– Ajuda no planeamento do tratamento e na cura de qualquer problema de saúde que você possa enfrentar.

Você pode ver que os benefícios de reconhecer o poder de seu notável sistema de cura e de trabalhar com ele terão um enorme impacto positivo na sua saúde e na sua vida.

Nota: À medida que for aprendendo esta nova maneira de pensar sobre o seu corpo, não negligencie a possibilidade de consultar o seu médico se algum desconforto ou dor física aumentar ou não desaparecer por conta própria. O seu médico pode ser uma ajuda valiosa e um suporte para o seu sistema de cura.

Referências bibliográficas …

O Coração tem cérebro é uma metáfora? NÃO.

Que o coração tem cérebro é uma metáfora, não? NÃO.

Descobriu-se que o coração contém um sistema nervoso independente e bem desenvolvido com mais de 40.000 neurónios e uma complexa e densa rede de neurotransmissores, proteínas e células de apoio.

É inteligente?
Graças a esses circuitos tão elaborados, parece que o coração pode tomar decisões e passar à acção independentemente do cérebro; e que pode aprender, recordar e inclusive perceber. Existem quatro tipos de conexões que partem do coração e vão para o cérebro da cabeça.

Primeira conexão
A comunicação neurológica mediante a transmissão de impulsos nervosos. O coração envia mais informação ao cérebro do que recebe; é o único órgão do corpo com essa propriedade, e pode inibir ou activar determinadas partes do cérebro segundo as circunstâncias. Isso significa que o coração pode influir em nossa maneira de pensar? Pode influir em nossa percepção da realidade e, portanto, em nossas reacções.

Segunda conexão
A informação bioquímica mediante hormónios e neurotransmissores. É o coração que produz o hormônio ANF, que assegura o equilíbrio geral do corpo: a homeostase. Um de seus efeitos é inibir a produção do hormónio do stress, e produzir e liberar ocitocina, que é conhecida como o hormónio do amor.

Terceira conexão
A comunicação biofísica mediante ondas de pressão. Parece que, através do ritmo cardíaco e suas variações, o coração envia mensagens ao cérebro e ao resto do corpo.

Quarta conexão
A comunicação energética. O campo electromagnético do coração é o mais potente de todos os órgãos do corpo, 5.000 vezes mais intenso que o do cérebro. Observou-se que muda em função do estado emocional.

Quando temos medo, frustração, ou stress, torna-se caótico. Ordena-se com as emoções positivas? Sim. Sabemos que o campo magnético do coração se estende ao redor do corpo entre dois e quatro metros, isto é, que todos os que nos rodeiam recebem a informação energética contida em nosso coração.

Que conclusões nos levam estas descobertas? O circuito do cérebro do coração é o primeiro em tratar a informação que depois passa pelo cérebro da cabeça.

Não será este novo circuito um passo a mais na evolução humana? Há duas classes de variação da frequência cardíaca: uma é harmoniosa, de ondas amplas e regulares, e toma essa forma quando a pessoa tem emoções e pensamentos positivos, elevados e generosos. A outra é desordenada, com ondas incoerentes.

Aparece com as emoções negativas? Sim, com o medo, a ira ou a desconfiança. Mas há mais: as ondas cerebrais se sincronizam com estas variações do ritmo cardíaco; isto é, que o coração arrasta à cabeça. A conclusão é que o amor do coração não é uma emoção, é um estado de consciência inteligente…

Veja, o cérebro do coração activa no cérebro da cabeça centros superiores de percepção completamente novos que interpretam a realidade sem se apoiar em experiências passadas. Este novo circuito não passa pelas velhas memórias, seu conhecimento é imediato, instantâneo e, por isso, tem uma percepção exacta da realidade. Parece ficção científica.

Está demonstrado que quando o ser humano utiliza o cérebro do coração cria um estado de coerência biológico, tudo se harmoniza e funciona correctamente, é uma inteligência superior que se activa através das emoções positivas. Parece que ninguém usa… É um potencial não activado, mas começa a estar acessível para um grande número de pessoas.

E como posso activar esse circuito? Cultivando as qualidades do coração: a abertura para o próximo, o escutar, a paciência, a cooperação, a aceitação das diferenças, a coragem… Santos por 24 horas?

É a prática de pensamentos e emoções positivas. Essencialmente, libertar-se do espírito de separação e dos três mecanismos primários: o medo, o desejo e a ânsia de domínio, mecanismos que estão ancorados profundamente no ser humano porque nos serviram para sobreviver milhões de anos. E como nos livramos deles? Tomando a posição de testemunhas, observando nossos pensamentos e emoções sem julgá-los, e escolhendo as emoções que nos podem fazer sentir bem. Devemos aprender a confiar na intuição e reconhecer que a verdadeira origem de nossas reacções emocionais não está no que ocorre no exterior, senão em nosso interior. Já. Cultive o silêncio, contacte com a natureza, viva períodos de solidão, medite, contemple, cuide seu meio vibratório, trabalhe em grupo, viva com simplicidade. E pergunte a seu coração quando não saiba o que fazer.

Na minha maneira de ver, é uma confirmação a mais na teoria da Medicina Chinesa, a qual diz que o Coração é o centro do Shen (termo chinês que engloba emoções, consciência, espírito e psique). O termo “shen”, traduzido com frequência hoje em dia como ”espírito”, inclui alguns dos conceitos mais complexos da medicina tradicional chinesa. No Neijing, Shen menciona-se cerca de 240 vezes. Tradicionalmente, o termo refere-se ao mecanismo de mudança, o mistério da transformação súbita e profunda, e a expressão no rosto de uma pessoa, especialmente dos olhos.

Quando se aplica ao corpo humano, o termo descreve uma parte importante do que se chamaria a vitalidade física, a actividade mental e o espírito. O coração é o mestre do corpo e o imperador das redes de órgãos.

O antigo livro das definições [Neijing] refere-se ao coração como o governador do corpo humano, a sede da consciência e a inteligência. Os 12 meridianos do corpo obedecem às ordens do coração.

O coração é o imperador do corpo humano.

Referências bibliográficas de “Anni Marquier”

Água com sal, pela sua saúde!

Uma fantástica Dica de Saúde

O que é que nós precisamos para ter mais saúde?

Sobretudo, nós precisamos de água. Mais de 70% do nosso corpo é feito de água.

A água é o mais abundante dos nutrientes. Ela faz hidrólise e por isso ela á um nutriente. Por muitos anos achavam que a água não era um nutriente. Mas hoje já sabemos que ela é um nutriente.

Sensivelmente mais de 40% das pessoas, estão desidratadas. E quando nos desidratamos, libertamos uma coisa chamada histamina. E a histamina, predispõe-nos á dor crónica.

Então, você , que toma analgésicos para combater a dor crónica e acorda com dor em todos os lados, em todo o corpo… se aumentar a quantidade de água que bebe, automaticamente as suas dores irão desaparecer.

E em consequência desta afirmação, o Dr. Lair Ribeiro, coloca um desafio:

A partir de amanhã, passe a beber 2 litros de água por dia. Faça isso durante dez dias. Você verá que todas as suas dores irão desaparecer!

Só que, você não pode ingerir simplesmente a água pura. Porque quando você ingere apenas água, você acaba por  esfoliar minerais do seu corpo. E então você precisa de ingerir sal. Sim… SAL!

Mas não é aquele sal (cloreto de sódio) que você usa na comida e que normalmente tem na sua bancada da cozinha. Esse cloreto de sódio que é aquele sal de mesa branquinho que você conhece, esse sal  é veneno.  Porque para o sal ficar assim tão branquinho, foi necessário passar por uma série de detergentes venenosos para o seu humano e  que acabaram por se misturarem com o sal.

Por isso, se você ingerir Cloreto de Sódio que é o tal sal de mesa,  além de correr o risco de aumentar a sua pressão (hipertensão), você pode adquirir mais uma série de outras consequências muito sérias para a sua saúde.

A Dica:

No entanto, se você aprender a ingerir o sal integral, que pode ser um sal integral marinho (sal grosso marinho) ou sal dos Himalaias, você irá desta forma simples, ingerir mais de 60 minerais bastante úteis para a sua saúde.  Entre eles, um mineral chamado magnésio.

Por isso, se você quiser melhorar o seu estado de saúde, precisa ingerir mais água e consequentemente, mais sal. Para isso, você precisa de colocar uma colher (colher de café) de sal integral, num litro de agua com PH superior a 7,5 e ir bebendo ao longo do dia. Claro que se quiser fazer os dois litros, terá de colocar duas colheres, claro.

Desta forma, você irá hidratar-se, e isso irá fazer uma diferença enorme na sua vida.

“Dr. Lair Ribeiro” (Cardiologista e Nutricionista)

Quando você tiver 60 anos, você poderá ver-se com 40.

Uma breve Dica de Nutrição:

– As mitocôndrias são pequenas inclusões na sua célula, que se acredita virem de bactérias. A maioria das células têm vários milhares que compõem entre 15 a 50% do volume da célula. Elas são a fonte de mais de 90% da energia do seu corpo.

– As suas mitocôndrias têm um enorme potencial para influenciar a sua saúde, especificamente o cancro, e optimizar o metabolismo mitocondrial poderá ser o núcleo do tratamento eficaz para esta doença.

– Os nutrientes e cofactores importantes para a função mitocondrial são todas as vitaminas B, magnésio, gordura Ómega-3, CoQ10, acetil-L-carnitina, D-ribose e ácido alfa-lipóico. O exercício também é importante para a saúde e a função mitocondrial.

Alimente as suas mitocôndrias.

Em termos de nutrição, a “Dra. Patrick” enfatiza a importância dos seguintes nutrientes; co-factores importantes que são necessários para que as enzimas mitocondriais funcionem adequadamente:

    – CoQ10 ou ubiquinol (a forma reduzida)

    – Acetil L-carnitina, que transporta os ácidos gordos para as mitocôndrias

    – D-ribose, que é matéria-prima para a molécula de ATP

    – Magnésio

    – Ácidos graxos ômega-3

    – Todas as vitaminas do complexo B, como riboflavina, tiamina e B6

    – Ácido alfa-lipóico (AAL)

Como a “Dra. Patrick” afirma:

“Eu prefiro obter o máximo de micronutrientes que eu puder, de alimentos reais por uma variedade de razões, uma é que eles são compostos da ajuda da fibra para a absorção, os nutrientes também têm o índice certo. Não obtém demasiado. O equilíbrio fica correcto.

    E há outros componentes que ainda precisam ser identificados. Portanto, você deve estar muito atento para garantir que consome um espectro muito amplo [de alimentos] e que obtém os micronutrientes correctos. Acredito que tomar um suplemento do complexo B é bom por esse motivo.

    É por isso que tomo um e é também a razão pela qual, à medida que envelhecemos, deixamos de obter as vitaminas B tão facilmente, o que se deve em grande parte, ao facto de que as membranas das nossas células voltam a ficar mais rígidas. Isso muda a forma como as vitaminas B são transportadas para a célula”.

As Vitaminas do complexo B são solúveis em água, assim não são armazenadas em gordura. Não há realmente nenhuma toxicidade superior relacionada com elas.

O Exercício ajuda a manter jovens as mitocôndrias. O exercício também promove a saúde mitocondrial, pois força as mitocôndrias a trabalharem mais. Como mencionei anteriormente, um dos efeitos colaterais das mitocôndrias trabalhando mais é que elas irão gerar espécies reactivas ao oxigénio, as quais actuam como moléculas sinalizadoras.

Uma das funções que elas sinalizam é a produção de mitocôndrias. Assim, quando você faz exercício, o seu corpo responderá gerando mais mitocôndrias, para manter o ritmo de exigência de mais energia.

O envelhecimento é inevitável. Mas a sua idade biológica pode ser bastante diferente da sua idade cronológica e as suas mitocôndrias têm muito a ver com o seu envelhecimento biológico. A Dra. Patrick cita um estudo recente que mostra como as pessoas podem envelhecer biologicamente em índices muito diferentes.

Os pesquisadores mediram mais de uma dúzia de diferentes bio marcadores, como o comprimento do telómero, danos no DNA, colesterol LDL, metabolismo da glicose e sensibilidade à insulina, em três momento na vida das pessoas: aos 22 anos de idade, 32 anos. e 38.

“O que descobrimos foi que, ao observar alguém que tem 38 anos, será possível vê-lo 10 anos mais jovem, ou dez anos mais velho, segundo os seus marcadores biológicos”. Inclusivamente, apesar da idade ser a mesma, a pessoa pode envelhecer biologicamente, em índices muito diferentes.

De facto, se se tirasse uma foto dessas pessoas, e se mostrasse a foto para um espectador e pedir-lhe para adivinhar as suas idades cronológicas, o que é interessante e fez parte desta publicação, é que as pessoas adivinhariam a sua idade biológica, em vez da sua idade cronológica “.

Portanto, não importa qual seja a sua verdadeira idade, o quanto velho você se vê, corresponde aos seus bio marcadores biológicos, que dependem muito da saúde das suas mitocôndrias. Então, o ponto é que, enquanto o envelhecimento é inevitável, você tem um enorme controlo sobre a forma como você envelhece, o que realmente lhe dá poder. E um dos factores-chave é manter as suas mitocôndrias a funcionarem de forma adequada.

Como afirma a Dra. Patrick, a “juventude” não se trata apenas da sua idade cronológica, mas sobre o quanto velho você se sente e como o seu corpo funciona:

    “Eu quero aprender como optimizar meu próprio desempenho cognitivo e atlético. E também quero aumentar a parte juvenil da minha vida. Eu quero ter 90 anos. Quero andar por aí fora, surfando em San Diego como eu fazia quando tinha 20 anos. Eu não gostaria de degenerar-me tão rapidamente como acontece com algumas pessoas. Eu gostaria de prevenir essa degeneração e estender a parte jovem da minha vida, o mais possível, para poder desfrutar da vida.

Extraído do artigo do site do “Dr. Mercola”:

https://articulos.mercola.com/sitios/articulos/archivo/2016/01/24/la-mitocondria-influencia-la-salud.aspx

O COCO – Um presente da natureza!

 “O COCO – Um presente da natureza!”

O Coco, cura e trata!
Prevenção e tratamento de problemas comuns de saúde com coco:

Descubra os benefícios surpreendentes para a saúde, através do coco, leite, água e óleo:
• Evita as doenças cardíacas.
• Dissolve as pedras nos rins.
• Equilibra o açúcar no sangue e controla a diabetes
• Melhora o sistema imunitário.
• Protege contra contra o cancro.
• Impulsiona a sua energia e aumenta o seu metabolismo.
• Ajuda a perder o excesso de gordura corporal.
• Mata as bactérias, vírus e fungos causadores de inúmeras doenças.
• Alivia os sintomas associados à síndrome do intestino irritável e à doença de Crohn.
• Proteja a sua pele contra danos aos radicais livres que causam o envelhecimento prematuro.
• E muito, muito mais!

A propriedade mais notável do óleo de coco é que, embora seja um alimento, também é um antibiótico, um imuno-potenciador e funciona como medicamento para regular a função do corpo e os mecanismos de defesa. Restaura o equilíbrio normal dos tecidos das células que se tornaram “disfuncionais”.

Como alimento, é nutritivo, seguro e pode ser tomado á vontade. O Coco
fornece energia e nutrição não apenas por si só, mas também promovendo a
absorção de outros alimentos, especialmente as vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e os minerais (cálcio, magnésio, ferro).
Ao mesmo tempo, é um medicamento poderoso que não é tóxico. Protege o corpo dos agentes infecciosos (vírus, bactérias, leveduras, fungos, protozoários, parasitas) – ele pode matá-los. Em outras palavras, é um antibiótico com a maior amplitude espectro de acção de todos os antipatógenos. E isso não causa efeitos colaterais nocivos.

Que presente da natureza!

E isto não é tudo – é apenas o começo. O óleo de coco é um imunorregulador, um regulador de defesa e um regulador de funções. Isso faz com que o corpo funcione melhor, metabolize melhor, defenda-se melhor, cure melhor.
Doenças crônicas como diabetes, asma, aterosclerose, hipertensão, artrite, doença de Alzheimer.
Doenças auto-imunes como Crohn, psoríase, Sjogren, até o cancro, elas são subjugadas e tornar-se muito mais fácil de normalizar, em doses mais baixas ou mesmo suspensão de terapias usuais.
Todas estas condições de doença são de natureza inflamatória: Inflamação, caracterizada por várias células brancas atraídas para um local de infecção ou desarranjo, é o mecanismo do corpo para se defender ou para reajustar a cura. Quando bem sucedida, a inflamação em si, diminui. Mas quando infrutíferas, como frequentemente é o caso, a inflamação persiste, torna-se crónico e, eventualmente, torna-se a própria doença, produzindo sintomas e complicações.

O processo inflamatório do corpo é um desequilíbrio muito complexo mas o corpo possui um arsenal que poderia ridicularizar as forças de defesa das maiores potências militares existentes. Infelizmente, nós, donos de tal corpo, ainda ignoramos as suas capacidades.
Então, voltando para a natureza para obter ajuda. Aqui está o coqueiro e a sua fruta, a água, proteínas e óleo do seu fruto, onde a natureza parece ter criado outro arsenal, um arsenal defensivo para nós, suas criaturas. Aqui estão o crescimento
factores, factores anti inflamatórios, factores reguladores prontos para uso. – Dr. Bruce Fife.

Não esqueça: Consuma COCO!!!

Dicas de como usar o Coco: (em construção)

Coenzima QO-10

As pessoas que têm insuficiência cardíaca ou outros problemas cardíacos, como arritmias, palpitações, etc… Devem prevenir ataques cardíacos e prevenção de morte súbita com:
“Coenzima Q10” + Magnésio Dimalato (ou Cloreto de Magnésio).
 
“Usar Coenzima QO-10 em doenças cardíacas é como regar uma planta. A resposta é quase imediata. – Dr. Lair Ribeiro.”

Sobre o sal

Sobre o sal

Existem vários tipos de sal: O marinho (integral), refinado ou comum, himalaias, flor de sal, etc..

O sal marinho puro (também conhecido como sal grosseiro) contém 84 elementos importantes para a saúde humana, que são eliminados durante o processo de industrialização para produzir sal refinado (sal de mesa) que é prejudicial à saúde.


Durante a sua fabricação, quando o sal marinho é “lavado”, há perdas de algas microscópicas, que fixam o iodo natural no corpo. Mas as perdas não param por aí. O processo também elimina enxofre, magnésio, cálcio e outros elementos. Esta lavagem quente serve para branquear o produto, causando a perda da maioria dos elementos essenciais.

Os efeitos negativos do consumo de sal refinado manifestam-se em muitas doenças como: hipertensão, edema, pré-eclâmpsia ou eclâmpsia, arteriosclerose cerebral, aterosclerose, cálculos renais, cálculos da bexiga, cálculos biliares, hipoplasia da tireóide e glândula paratiroideia.

Contudo, o sal é essencial para um metabolismo saudável.

Curiosamente, um hipertenso pode ingerir sal marinho e, eventualmente, tratar a hipertensão.

Dica de como usar o sal:

Numa garrafa de 1,5 L de água mineral com PH superior a 7,5, acrescentar 1 colher de (café) de sal marinho grosso (sal integral) ou sal dos Himalaias e ir bebendo ao longo do dia.

A importância do Magnésio no nosso corpo

A importância do Magnésio no nosso corpo.

O magnésio é um mineral importantíssimo. A vida tal como a conhecemos “surgiu” do magnésio, o magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida na terra.

O magnésio é responsável por mais de 350 reacções enzimáticas no corpo humano fundamentais á vida e está envolvido nos diversos processos celulares, estando presente em todos os aspectos da fisiologia humana.

Aqui estão apenas algumas das funções do magnésio como:

A regulação dos níveis de insulina, estabilização da ATP, para a formação de energia das células, regulação do colesterol, regulação do metabolismo cálcio, fixando o cálcio onde há necessidade e eliminando-o onde não há necessidade e onde a presença do cálcio geraria doenças, como por exemplo a calcificação das articulações, calcificação das artérias, calcificação nos rins. Basta realizar a reposição de magnésio que estes problemas desaparecem.

A deficiência de magnésio faz o corpo entrar em colapso.

A deficiência de magnésio pode ser percebida a partir de alguns sintomas e desconfortos, além de algumas doenças

presentes no indivíduo, como por exemplo:

Ansiedade, depressão, síndrome do pânico, insónia, nervosismo, hiperactividade, desordem de atenção, doenças cardíacas, arritmias cardíacas, tromboses, hipertensão arterial, doenças hepáticas, doença renal, cálculos, cistites de repetição, diabetes decorrentes de resistência insulínica, fadiga crónica, doenças intestinais, obstipação, asma, tensão pré-menstrual, infertilidade, cólica menstrual, verrugas, irritabilidade nervosa, tiques nervosos, cãibras, transtornos neurológicos e psíquicos, como dores de cabeça, vertigens, cansaço visual, tremores nas pálpebras, distúrbios glandulares, transtornos digestivos, lentidão no funcionamento do fígado, contracções da vesícula biliar, problemas na próstata e micção nocturna. (acordar várias vezes durante a noite para urinar).

O magnésio está distribuído em todo o nosso corpo, aproximadamente:

60% do magnésio fica armazenado nos ossos.

26% nos músculos.

14% distribuídos nos tecidos e fluídos corporais.

Dicas: (Em construção)