É possível estar em dois lugares ao mesmo tempo?

Pessoalmente, gosto muito de uma técnica na hipnose clínica, que utilizo, e que é:

Transportar-se para o futuro, e de lá, visualizar o presente.

Perguntam-me: Mas é possível estar em dois lugares ao mesmo tempo?

Há uma ideia errada que assenta no facto de quando nós entramos num estado diferente ou alterado da consciência, como a meditação ou a hipnose, a nossa mente deixa de funcionar, ou vai para outra parte qualquer.
De facto, é como conduzir um carro – estamos concentrados na estrada e estamos conscientes do que está a acontecer mas, ao mesmo tempo, podemos estar absorvidos nos nossos pensamentos.

Provavelmente, já fez viagens longas e aconteceu não se lembrar de como chegou a seu destino, porque estava absorvido nos seus pensamentos; contudo, não passou nenhum sinal vermelho nem atropelou ninguém, certo? Nesse caso, a mente consciente, teve um papel pouco activo, mas estava preparada para entrar em acção a qualquer momento. Quando se utiliza esta técnica, a sua mente subconsciente está a aceder ao seu futuro mas a sua mente consciente continua no presente.

Esta mente consciente, é a parte vibrante do seu cérebro, e, enquanto está a vivenciar o seu futuro, graças á técnica, ao processo em si, o seu consciente estará a tentar compreender o que se passa na sua mente.

“O que chamamos ao passado é a informação e o que chamamos ao futuro é formado pelas leis da probabilidade, pela consciência definida e pelas actividades presentes.

“Em suma, o passado, o presente e o futuro parecem coexistir ao mesmo tempo, numa realidade multidimensional”. Anne Jirsch.

Olhando para si.

Conseguiria dizer “não!” enquanto olha para si?

O mapa pode ser fantasia…

Quando tu dás tudo que há em ti, levado pelo entusiasmo de uma nova perspectiva.

Levado por uma onda de esperança em algo que finalmente apareceu, quando já nem acreditavas.

E ficas com aquele sentimento de que afinal, sempre é possível.

Tu entras no embalo e ganhas ainda mais balanço e ergues-te até acima do que consegues.

E tu passas até a acreditar que a vida pode ser melhor.

Um pouco mais próximo daquilo que desejas, daquilo que se aproxima mais de quem és e como és…

Tu sentes por algum tempo, aquela chama que se acende dentro de ti.

E te faz bem e te sabe bem e te revigora, regenera.

Tu sentes-te até capaz de voar, e levantas voo.

O problema… é: quando, nesse voo, tu olhas em busca desse novo território plano, neutro e limpo, aparentemente ideal para aterrar, e percebes que afinal foi ilusão…

O terreno é o mesmo, igual a tantos outros…

o mapa que te deram é que era fantasia!!!

Acredita em ti e nunca desistas…

Não é o mundo que deve acreditar nas tuas capacidades.
Tu tens que ter a capacidade de acreditar em ti mesmo.
Nada na vida pode ser realizado sem a determinação inicial dos teus objectivos.
Acredita nos teus próprios objectivos e sabe que eles necessitam de empenho e dedicação, mesmo que os teus sonhos sejam estranhos para o mundo.
O importante é acreditar sempre.
As pedras que aparecerem no teu caminho, na verdade, vão aumentar o sabor da tua vitória.
O importante é não desistir.
Que venham os obstáculos, que venham os invejosos. Nada te pode separar da tua caminhada. Quando surgirem obstáculos na tua vida, não dês a eles o direito de tirarem a tua determinação de obteres o sucesso.
Desistir do teu objectivo será o maior erro, porque ele não vai desistir de ti até que o tenhas apagado de vez do teu coração.
Se desistirmos, que exemplo vamos dar aos nossos filhos?
Quando eles perguntarem porque não lhes demos o melhor que a vida pode dar, qual a resposta que lhes damos? Que fomos uns fracos e desistimos? Será esse o melhor exemplo para eles? Eles não nos escutam, mas seguem nossos exemplos.
Não há idade para realizares os teus objectivos, como também não há idade para saíres de uma encruzilhada e dar um novo rumo à tua vida.
Nunca é tarde para realizares os teus sonhos.
Então, vive, mas acredita em ti mesmo e faz com que os teus sonhos se realizem.
Acreditar é ter confiança e ter confiança é ter certeza. Esta certeza está dentro de ti. A força, a coragem, o empenho, a dedicação e a seriedade de buscar os teus objectivos não estão do lado de fora.
Dentro de ti mora o teu castelo com toda a tua riqueza de amor e toda a magia que teu Universo interior te pode proporcionar para superar, com apenas um toque de dedicação, de vontade e de equilíbrio.
Tenho a certeza de que TU és capaz.
Acredita em Ti…
E nunca…Mas nunca desistas !!

“Artur”

O meu pai sempre me dizia…

O meu pai sempre me dia: 
“Sonha filho! Se sonhares, tudo fica mais fácil. Enquanto sonhas, a vida vai acontecendo e se ela for difícil, terás sempre o sonho para te aconchegar”!

Quando mudas a tua percepção, o mundo também muda.


Ao sair do plano e subir a montanha, a visão sobre o plano muda completamente…

Ainda é possível…

Lembra-se, quando na sua mente, tudo era possível de acontecer?
Tenho uma boa notícia para você:
Ainda é!

Serotonina? Procure no intestino…

Você sabia que:

95% da Serotonina é produzida no intestino e que o Cérebro produz apenas 5%.???

É por isso, que actualmente, nos referimos ao intestino como sendo o segundo cérebro.
Se uma pessoa estiver stressada; Se tiver o cortisol elevado, Se o cortisol interfere na sua microbiota intestinal e se deixa de produzir serotonina…

Inevitavelmente, essa pessoa entra em depressão! O stress leva à depressão e tomar anti-depressivos, não vai reparar o intestino (pelo contrário).

Então, parafraseando o grande cardiologista e nutricionista “Dr. Lair Ribeiro”:

Pensemos juntos:…
– Porque é que os médicos teimam em receitar anti-depressivos para aumentar os níveis de serotonina?
– Porque é que o foco da maioria dos terapeutas, se concentra em produzir serotonina no cérebro dos pacientes?
– Vão à fonte! Procurem perceber se o paciente tem problemas intestinais!

Quando você repara a microbiota intestinal… você resolve quase tudo. E, esse é que deve de ser o foco, tanto o seu (terapeuta ou médico) como o do seu paciente.

Nós temos mais bactérias intestinais no trato digestivo do que células no corpo inteiro.

Temos bactérias positivas, neutras e negativas. Quando predominam as bactérias positivas, nós temos saúde. A saúde começa no intestino, isso é um dado adquirido.

Todas as alergias que se conhecem e para as quais se fazem imensos testes e são criadas imensas vacinas, isso é apenas paliativo. Basta verificar o intestino e repará-lo.
– Resolve quase tudo: asma crónica, bronquites, dermatites, etc… porque tudo isso vem do intestino.

Quando você sentir ou lhe disserem que está com os níveis de serotonina em baixo, antes de qualquer outra coisa, verifique como anda o seu intestino.

Protega-se no silêncio da sua mente

Quando você estiver a sentir-se ansiosa, agitada
ou sem vontade para nada,
você pode esconder-se saudavelmente dentro de si,
sentindo e escutando quieta e silenciosamente…
esse agradável som do silêncio.
Do silêncio que acalma…
que relaxa e que é neutro de pensamentos,
sentimentos e emoções.
É silêncio apenas…
Aprenda a proteger-se dentro do silêncio
e aprecie saudavelmente o silêncio
dentro de si…
… algures na sua mente.

Alívio e tratamento de dores crónicas

Sugestões breves para alívio e tratamento de dores crónicas

Beber água: O corpo humano é composto de 60% a 70% de água. Beber água permite que os nutrientes viagem por todo corpo e ajudem a eliminar os resíduos metabólicos, além de ajudar a proteger as articulações e os órgãos. A água também é importante para nutrir e manter a coluna vertebral e todas as articulações do corpo saudáveis, devido ao facto dos discos intervertebrais e cartilagens articulares serem compostos por água (quando nascemos o nosso corpo é composto por 80% água mas esta quantidade vai diminuindo ao longo da vida). E á medida que vamos perdendo água, começamos a ficar desidratados. Todos os idosos estão normalmente desidratados. Só que não podemos apenas beber água porque esfoliamos os tecidos, é necessário consumir sal. O corpo humano precisa de sal para ter saúde. Não o sal de mesa mas o sal que não é refinado, (sal marinho ou sal grosso).

Exercícios físicos específicos: O movimento gentil, preciso e controlado estimula o fluxo de nutrientes através das estruturas articulares e musculares que ajudam no processo de cura. Por exemplo, alguns exercícios de pilatos, quando realizados correctamente, estimulam os discos intervertebrais e cartilagens das articulações a eliminarem água e depois encherem-se novamente como uma esponja (um processo necessário para permitir a troca de nutrientes entre os discos e outras estruturas da coluna). Um programa de exercícios guiado por um profissional especialista é parte essencial de qualquer tratamento para coluna. Para pessoas que não tenham problemas de coluna, estes exercícios também são importantes para reduzir o risco de desenvolver problemas no futuro. A programação adequada e a execução correcta de exercícios específicos elaborados por um bom fisioterapeuta, são parte essencial para a prevenção ou cura de qualquer tipo de lesão. Quando o exercício não é possível ou a pessoa não está com energia para isso, tem de ganhar energia para pelo menos, andar lentamente durante 20 minutos, após as refeições. Distraindo a cabeça e relaxando o corpo e os músculos ao mesmo tempo que os tonifica com um passeio, nem que seja da sala para a cozinha ou da cozinha para o quarto, ou até em volta da mesa da sala de jantar.

Alimentação correcta: Uma alimentação balanceada, que inclua a quantidade e variedade adequada de nutrientes e vitaminas, irá nutrir ossos, músculos, discos intervertebrais e cartilagens das articulações, permitindo que funcionem e se recuperem adequadamente. Por exemplo, a vitamina A é um antioxidante que auxilia o sistema imunitário e, consequentemente, ajuda a reparar os tecidos lesionados, assim como também na formação dos ossos. A vitamina A pode ser encontrada na carne vermelha e branca, ovos, nectarina, cenoura, batata-doce e espinafre. A vitamina C é necessária para o desenvolvimento do colagénio, que é importante para o processo que permite que as células se transformem em tecido. Isto é extremamente importante para a cura dos tendões, ligamentos e discos vertebrais lesionados, assim como para manter os ossos e outros tecidos saudáveis. A vitamina C pode ser encontrada em frutas como morangos, kiwi e frutas cítricas, laranja, limão, tomate e em muitos vegetais como brócolos e espinafre. Por isso, a orientação de um nutricionista é muito importante para a prevenção ou cura de qualquer tipo de lesão.

Exercícios físicos x Repouso: Uma reacção típica quando se sente a dor, é a de ficar deitado ou parar qualquer tipo de actividade. Esta abordagem é recomendada por um curto período. No entanto, a longo prazo, a falta de movimento pode retardar o processo de cura. Exercícios específicos e bem executados quase sempre são necessários para reabilitar a coluna, articulações, músculos ou tendões e ajudar a aliviar a dor. Quando realizados de maneira progressiva, gradual e com execução correcta, os exercícios físicos específicos distribuem nutrientes para os discos intervertebrais, cartilagens e tecidos moles ajudando músculos, ligamentos e articulações a recuperarem-se e a manterem-se saudáveis. Consequentemente, uma rotina regular de exercícios ajuda os pacientes a evitar endurecimento e fraqueza e minimiza as dores recorrentes, assim como também reduz a severidade e o tempo de duração de possíveis futuros episódios de dor.

Analgésicos naturais: Algumas pequenas atitudes podem ajudar o próprio corpo a libertar substâncias que aliviam a dor e aceleram o processo de cura: -Qualquer actividade física que aumente o fluxo sanguíneo, estimula o corpo a libertar endorfinas. As endorfinas são analgésicos naturais do corpo e podem ser tão potentes quanto muitos dos analgésicos químicos, elas funcionam bloqueando o sinal de dor para o cérebro. Elas também ajudam a aliviar a ansiedade, o stress e a depressão. É possível que alimentos ricos em “resveratrol” diminuam a velocidade de degradação dos discos intervertebrais e cartilagens articulares. -10 a 15 minutos de exposição solar diária, sendo a melhor hora, ao meio dia, que é quando o sol produz  os raios UVB que são os benéficos e que ajudam o corpo a produzir vitamina D3. As pessoas com produção e um consumo diário adequado de vitamina D3, sentem menos dores do que outros.

Analgésicos Opióides: Evite o uso contínuo e recorrente de analgésicos. Isso pode aumentar a sensação de dor, pois ele modifica a forma com que o cérebro interpreta o estímulo doloroso e, o corpo passará a diminuir a sua própria produção de analgésicos naturais, como as endorfinas. O uso a longo prazo, provoca a diminuição na habilidade de tolerar a dor e aumenta a sensibilidade á dor pelo paciente (o paciente passará a sentir dor diante de um menor estímulo ou passará a sentir mais dor diante do mesmo estímulo). Além disso, o uso contínuo de opióides gera tolerância ao medicamento, ou seja, o corpo precisará de doses cada vez maiores para conseguir o alívio da dor.

O Macaco e a Banana

Deixe-me contar-lhe uma história…
Ainda existem lugares no mundo onde se caçam macacos. Os caçadores preparam as armadilhas, fazem um buraco e afundam uma gaiola no chão, depois colocam uma banana dentro dela. A distância entre as barras é apenas a suficiente para que o macaco possa passar a mão e alcançar a banana, pois quando ele a segura, não consegue passar a mão por entre as barras.

Para ficar livre novamente, ele primeiro teria que soltá-la.

O caçadores vêem e, mesmo que o macaco saiba que será agarrado se não largar a banana, ele não consegue largá-la. Ele precisa de defender a sua banana. Ele não consegue ver que a banana não está a ajudá-lo a alcançar o seu objectivo maior, que é o de permanecer vivo. Ele só consegue pensar na banana, só consegue pensar no que quer agora.

Essa banana representa as suas crenças e o seu comportamento.

“E você? Como estão as suas crenças? E o seu comportamento?

Você está preparado para desistir de uma “banana” (uma crença) e mudar o seu comportamento, se isso for o melhor para si?

Quando você olha para a sua mão.

Quando você olha para a sua mão na frente dos seus olhos, tudo o que você pode ver é a sua mão. E apenas porque é a única coisa que você pode ver… a sua mão é a coisa mais importante para você…

Acontece o mesmo com os nossos problemas. Os nossos problemas estão mais próximos de nós do que qualquer outra coisa. e eles parecem muito maiores quando colocamos o nosso foco apenas neles, assim, como quando olhamos para nossa mão e nos concentramos apenas na nossa mão. Isso é o que fazemos com os nossos problemas.

Quando permanecemos no foco de nós mesmos, em todas as situações, em todos os problemas, não podemos ver os outros caminhos, as outras possibilidades, mas quando passamos as nossas barreiras e nos permitimos a olhar para outras coisas, a nossa perspectiva muda.

Você só precisa de se lembrar de não esquecer isso …

E desta forma, os assuntos que antes pareciam muito importantes… podem parecer agora… muito menos significativos, á medida em que você olha por outros ângulos de visão, por outras perspectivas … será muito mais fácil de lidar com os seus problemas porque você sabe que você só precisa de mudar a sua atenção.

Ampliando o seu foco… a sua percepção muda e a vida também.

E você precisa apenas lembrar-se de não esquecer isso …

Não consegue parar os seus pensamentos?

Não consegue parar os seus pensamentos? São muitos e fazem muito ruído?

Quer fazer uma experiência? – Vamos lá!

– Escolha dois dedos das suas mãos, um de cada mão. Preferencialmente os dedos indicadores.
– Este exercício demora menos de um minuto, dura o tempo que for mais confortavel para si.
– Levante os braços e as mãos á altura do seu rosto, de forma a concentrar-se apenas na ponta dos seus dedos. Coloque os braços de forma a conseguir ver os dois dedos.

– Perceba quais as sensações que aparecem em cada um desses dedos.
– Comece por colocar a sua atenção, o seu foco, no dedo da mão esquerda.
– O que é que sente na ponta do seu dedo?
– Qual a temperatura? Quais as sensações?:
– Sente o dedo dormente ou rígido?
– O que é que sente na ponta do seu dedo? Perceba isso…

– Perceba todas as sensações no dedo, enquanto observa todos os pensamentos a aparecerem e a desaparecerem… eles vêm… mas também vão… continue a perceber as sensações no dedo, ao mesmo tempo que vai deixando os pensamentos… a virem e a irem…

– Agora faça exactamente a mesma coisa com o dedo da mão direita.

– Leve o tempo que precisar para perceber as sensações no dedo.

– Agora, olhe para os dois dedos e coloque a sua atenção em ambos. Concentre-se nos dois dedos…  (pode agora, juntá-los, lado a lado).

– Enquanto concentra o seu foco nos seus dedos, continue a respirar naturalmente, até sentir que o ar que entra é tanto quanto o ar que sai. Observe isso sem perder a concentração nos seus dedos.

E agora? Como é que se sente? 
Você deixou de ter pensamentos enquanto estava com a concentração focada nos seus dedos?
– Quando nos concentramos no presente, no “aqui e agora”, os pensamentos desaparecem, pois normalmente, esses pensamentos ruidosos estão cheios de futuro.

E mais do que isso… quando nos concentramos em algo, no momento presente… até as preocupações, as dores e os desconfortos aliviam profundamente.

Você com você em silêncio.

Reserve um tempo para ficar sozinho com você.
Você com você em silêncio.

Ouvindo o silêncio da mente.
Ouvir é o único sentido que funciona a tempo inteiro e em todas as direcções.

Dizem que é o sentido mais importante que nos mantém em contacto com o nosso ambiente. Qualquer ruído fora do habitual, pode mesmo acordar-nos de um sono profundo.

O som divide-se em duas partes: a vibração que desperta a audição e o silêncio. As nossas mentes focam-se quase exclusivamente no som e perdem a beleza e os benefícios do silêncio.

Ouvir o silêncio, pode preencher a sua vida com mais estabilidade e resistência, e uma paz agradável que estará sempre presente mesmo que você esteja no meio de uma situação de muito barulho.
Quando você ouve algum som duradouro como o bater de um sino, um apito de comboio, ou uma sirene, ouça até ao limiar da sua audição. Assim que o som desaparecer, haverá silêncio. Então escute atentamente apenas aquele silêncio, e você encontrará um sentimento agradável esperando por você.

Ao ouvir música, facilmente tome consciência do silêncio entre as notas musicais. Vá do silêncio ao silêncio, deixando as notas desaparecerem no fundo. Rapidamente, você irá apreciar uma plenitude mais profunda da música, enquanto a paz e a harmonia entoar no seu coração.

Ao caminhar, tome consciência do som dos seus pés, quando eles tocam no chão.

Em seguida, tome consciência do silêncio entre os seus passos.
Ao ouvir atentamente esse silêncio, tome consciência de como se sente…

E mantenha-se em silêncio, apenas você com você.

Eu aqui, e tu, tão fora de mim…

Eu aqui, e tu, tão fora de mim

 

Separados pelo mar

Cuspindo os olhos pelo horizonte

Vou inspirando aromas imaginários

Tentando com eles estabelecer uma ponte.

 

Vou servir-me das ondas do mar

Como catapulta do meu canto

E o vento dançará

Ao ritmo do meu impulso

Arrastando-me com ele.

 

Vou cobrir-me com as nuvens

Como se fosse um xaile.

Irei por cima do vento

Antes que o tempo chegue por mim.

A chuva será o meu leme

E o sol o meu catalisador sem fim.

 

As vagas serão o meu ritmo.

Chegarei completo, sem ecos nem sombras

Deixarei a saudade por aqui,

Amorfa e infeliz,

Terei os poderes do universo

Todos a olhar por mim.

                                                               Jorge Matos Jr.