Remover a dor de costas

Remover a dor de costas

Sente-se da forma mais confortável que você conseguir…

Continue a procurar sentir o conforto dessa posição na cadeira ou no sofá… assim… confortavelmente inclinado para trás, na sua cadeira ou sofá… e agora… respire fundo… inspirando e expirando suavemente.

Faça outra inspiração… e volte a expirar de forma suave…

Agora… inspire de forma mais profunda e mantenha o ar durante 4 segundos … e expire suavemente… ao expirar… concentre a sua atenção na área da dor que você ainda está a sentir… seja na parte superior ou inferior das costas …

Eu percebo que você tem sofrido desta dor há muito tempo mas agora… finalmente você vai acalmar  e aliviar essa área onde você ainda sente a dor … fique alheio por agora, aos sons exteriores, da rua, dos ruídos dos carros, das pessoas, dos animais… e concentre-se apenas, na zona da dor… coloque agora toda a sua atenção, nessa zona onde você, por enquanto… ainda sente algum desconforto.

Objectivamente… eu gostaria que você, de alguma forma, tocasse… com um dedo da sua mão… a zona onde você, ainda…sente a dor um pouco forte…

E enquanto você vai fazendo isso… Ao mesmo tempo,  vá continuando a fazer aquelas respirações profundas… as respirações profundas, limpam… oxigenam todo o seu corpo, todas as células… e quanto mais profundas forem essas respirações … mais oxigénio penetra em todo o seu corpo… em todas as células… e o sangue vai fluindo dentro do seu corpo de forma fluída e leve e livre…

Enquanto você vai continuando a respirar profunda e saudavelmente… nesse ritmo certo de cada respiração profunda…você pode ir pressionando um pouco mais forte com o dedo da sua mão, a área da dor … e enquanto vai respirando mais profundamente, na mesma medida… você vai pressionando um pouco mais com o dedo…

De alguma maneira… eu sei que essa dor nas suas costas está a começar a diminuir…

Continue a respirar profundamente e pressione agora com firmeza e mais profundamente a área da dor…  quanto mais você respira, dessa maneira profunda, mais difícil se torna você continuar a pressionar com o dedo e mais rapidamente você começa a ganhar uma nova sensação de alívio…

Brevemente, a dor irá desaparecer e no momento em que toda a dor desaparecer,  você pode retirar o dedo e afastá-lo das costas, repousando a mão no seu colo…

Continue a respirar… a fazer essas respirações profundas e relaxantes …e ainda mais saudáveis agora… Respirações mais profundas e mais relaxantes… respirando e relaxando…

Neste novo sentimento, com esta nova sensação, você vai sentindo-se mais forte e sem qualquer dor á medida que você vai fazendo cada respiração saudável.
Quanto melhor você respira, mais forte e mais saudável, você se sente. A dor que você sentia nas costas desapareceu completamente para dar lugar a uma agradável sensação de alívio nas suas costas, desde a nuca até ao coxis… Agora você consegue sentir as suas costas muito mais fortes e mais leves e mais livres.

E mesmo que a dor que sentia antes, irradiasse para as pernas, até aos tornozelos,  com este processo de respirações profundas, coerentes e saudáveis, a dor foi deslizando… indo para baixo, ao longo da perna… até ao fim da perna… passando pelo pé… deixando carinhosamente o seu corpo livre de qualquer desconforto, á medida de cada respiração que você foi fazendo… desde as costas, até ao final da perna… até ao pé e continuando até deixar completamente o seu corpo.

Como é tão bom saber que respirando melhor e mais profundamente, o corpo retribui com o alivio e a recuperação da saúde e do bem-estar.

Não se esqueça de se lembrar ou lembrar-se de não se esquecer… de agradecer á sua mente, a sabedoria que ela tem… de saber cuidar e tratar do seu corpo.

O Coração tem cérebro é uma metáfora? NÃO.

Que o coração tem cérebro é uma metáfora, não? NÃO.

Descobriu-se que o coração contém um sistema nervoso independente e bem desenvolvido com mais de 40.000 neurónios e uma complexa e densa rede de neurotransmissores, proteínas e células de apoio.

É inteligente?
Graças a esses circuitos tão elaborados, parece que o coração pode tomar decisões e passar à acção independentemente do cérebro; e que pode aprender, recordar e inclusive perceber. Existem quatro tipos de conexões que partem do coração e vão para o cérebro da cabeça.

Primeira conexão
A comunicação neurológica mediante a transmissão de impulsos nervosos. O coração envia mais informação ao cérebro do que recebe; é o único órgão do corpo com essa propriedade, e pode inibir ou activar determinadas partes do cérebro segundo as circunstâncias. Isso significa que o coração pode influir em nossa maneira de pensar? Pode influir em nossa percepção da realidade e, portanto, em nossas reacções.

Segunda conexão
A informação bioquímica mediante hormónios e neurotransmissores. É o coração que produz o hormônio ANF, que assegura o equilíbrio geral do corpo: a homeostase. Um de seus efeitos é inibir a produção do hormónio do stress, e produzir e liberar ocitocina, que é conhecida como o hormónio do amor.

Terceira conexão
A comunicação biofísica mediante ondas de pressão. Parece que, através do ritmo cardíaco e suas variações, o coração envia mensagens ao cérebro e ao resto do corpo.

Quarta conexão
A comunicação energética. O campo electromagnético do coração é o mais potente de todos os órgãos do corpo, 5.000 vezes mais intenso que o do cérebro. Observou-se que muda em função do estado emocional.

Quando temos medo, frustração, ou stress, torna-se caótico. Ordena-se com as emoções positivas? Sim. Sabemos que o campo magnético do coração se estende ao redor do corpo entre dois e quatro metros, isto é, que todos os que nos rodeiam recebem a informação energética contida em nosso coração.

Que conclusões nos levam estas descobertas? O circuito do cérebro do coração é o primeiro em tratar a informação que depois passa pelo cérebro da cabeça.

Não será este novo circuito um passo a mais na evolução humana? Há duas classes de variação da frequência cardíaca: uma é harmoniosa, de ondas amplas e regulares, e toma essa forma quando a pessoa tem emoções e pensamentos positivos, elevados e generosos. A outra é desordenada, com ondas incoerentes.

Aparece com as emoções negativas? Sim, com o medo, a ira ou a desconfiança. Mas há mais: as ondas cerebrais se sincronizam com estas variações do ritmo cardíaco; isto é, que o coração arrasta à cabeça. A conclusão é que o amor do coração não é uma emoção, é um estado de consciência inteligente…

Veja, o cérebro do coração activa no cérebro da cabeça centros superiores de percepção completamente novos que interpretam a realidade sem se apoiar em experiências passadas. Este novo circuito não passa pelas velhas memórias, seu conhecimento é imediato, instantâneo e, por isso, tem uma percepção exacta da realidade. Parece ficção científica.

Está demonstrado que quando o ser humano utiliza o cérebro do coração cria um estado de coerência biológico, tudo se harmoniza e funciona correctamente, é uma inteligência superior que se activa através das emoções positivas. Parece que ninguém usa… É um potencial não activado, mas começa a estar acessível para um grande número de pessoas.

E como posso activar esse circuito? Cultivando as qualidades do coração: a abertura para o próximo, o escutar, a paciência, a cooperação, a aceitação das diferenças, a coragem… Santos por 24 horas?

É a prática de pensamentos e emoções positivas. Essencialmente, libertar-se do espírito de separação e dos três mecanismos primários: o medo, o desejo e a ânsia de domínio, mecanismos que estão ancorados profundamente no ser humano porque nos serviram para sobreviver milhões de anos. E como nos livramos deles? Tomando a posição de testemunhas, observando nossos pensamentos e emoções sem julgá-los, e escolhendo as emoções que nos podem fazer sentir bem. Devemos aprender a confiar na intuição e reconhecer que a verdadeira origem de nossas reacções emocionais não está no que ocorre no exterior, senão em nosso interior. Já. Cultive o silêncio, contacte com a natureza, viva períodos de solidão, medite, contemple, cuide seu meio vibratório, trabalhe em grupo, viva com simplicidade. E pergunte a seu coração quando não saiba o que fazer.

Na minha maneira de ver, é uma confirmação a mais na teoria da Medicina Chinesa, a qual diz que o Coração é o centro do Shen (termo chinês que engloba emoções, consciência, espírito e psique). O termo “shen”, traduzido com frequência hoje em dia como ”espírito”, inclui alguns dos conceitos mais complexos da medicina tradicional chinesa. No Neijing, Shen menciona-se cerca de 240 vezes. Tradicionalmente, o termo refere-se ao mecanismo de mudança, o mistério da transformação súbita e profunda, e a expressão no rosto de uma pessoa, especialmente dos olhos.

Quando se aplica ao corpo humano, o termo descreve uma parte importante do que se chamaria a vitalidade física, a actividade mental e o espírito. O coração é o mestre do corpo e o imperador das redes de órgãos.

O antigo livro das definições [Neijing] refere-se ao coração como o governador do corpo humano, a sede da consciência e a inteligência. Os 12 meridianos do corpo obedecem às ordens do coração.

O coração é o imperador do corpo humano.

Referências bibliográficas de “Anni Marquier”

Estratégias quânticas de cura…

Estratégias quânticas de cura.

  1. Você é um co-Criador: crie o corpo que você deseja.

Não precisamos resignar-nos a doenças e desconfortos ou de pobres resultados na saúde, muito menos o nosso destino genético. As crenças sociais ou culturais profundamente enraizadas podem ter-nos ensinado de outra forma, mas a verdade sobre o design humano sob uma perspectiva quântica é que somos realmente designers da realidade física que criamos para nós mesmos, incluindo tudo o que acontece aos nossos corpos. Temos uma capacidade incorporada para manifestar reais mudanças no corpo, directamente ao nível celular e genético e directamente através da nossa consciência, mesmo sem qualquer intervenção física ou quaisquer tratamentos. Nós somos mais propensos a ficarmos doentes se permanecermos presos nas nossas crenças (que nos convenceram) de que muitos problemas de saúde estão relacionados com a genética defeituosa, que são herdados ou que desconfortos e doenças acontecem como o resultado de eventos infelizes sobre os quais não tivemos controlo. Não há necessidade de acreditar que não merecemos a perfeição nos nossos próprios corpos. A consciência desta importante verdade é o nosso ponto de partida, desde que nos lembremos, que se não houvesse imperfeição, não haveria nenhum impulso para criar!

  1. Você é o seu corpo:

Altere os seus pensamentos e emoções negativas. O corpo de energia subtil (campo quântico pessoal) que envolve o nosso corpo físico, contém padrões energéticos que reflectem os nossos pensamentos e emoções. Esses padrões estão a transmitir sinais electromagnéticos que são recebidos pela parte não codificada do nosso ADN, que funciona de forma quântica e funciona como antenas. Os sinais negativos ou altamente carregados são recebidos pelo nosso ADN quântico, como informação de frequência que é “desinformação “. Estes sinais são então comunicados e descodificados pelo nosso ADN físico (a parte codificada), a fim de fornecer as instruções que regulam todo o funcionamento celular e biológico no corpo. Quando a informação de frequência fornecida é incorrecta ou de má qualidade e as partes quânticas e físicas do nosso ADN não se estão a comunicar muito bem, o nosso corpo começa a responder às instruções de acordo com o padrão, o que, em última instância, pode deixar-nos doentes. Ao prestar atenção aquilo que nos permitimos a pensar e a sentir, podemos criar energia mais positiva e neutra nos nossos campos. Quando exercemos a escolha consciente sobre como nos transportamos através da vida, podemos literalmente mudar a informação da frequência que está a ser transmitida para o nosso ADN físico, que por sua vez recodifica as nossas sequências de genes e fornece melhores instruções para o corpo.

  1. Os seus desafios criam oportunidades:

Desenvolva um desejo sincero e uma intenção clara de cura. Para conseguirmos perceber os benefícios de trabalhar com a nossa consciência para recodificar o nosso ADN, devemos trabalhar de dentro para fora para efectuar as mudanças que gostaríamos de ver nos nossos corpos. Na verdade, é o “EU” que inicia e permite a cura. Não acontece como um resultado directo da intervenção de um terapeuta ou de um profissional de saúde em nome do paciente, sem o envolvimento e a intenção conscientes de ambos. Precisamos estar conscientes da verdade de quem está no momento e sermos capazes de ver como é que esses aspectos de nós mesmos nos poderiam ter impedido de alcançar uma saúde melhor. Quando aceitamos estas, como oportunidades em vez de impedimentos, podemos desbloquear o potencial escondido que se encontra dentro do nosso ADN quântico para recuperarmos e recolocarmos os nossos corpos em equilíbrio. Nenhuma força de vontade pode superar os aspectos de nós mesmos que levam aos fundamentos da doença e do sofrimento. Não podemos simplesmente decidir sermos diferentes. Precisamos entregar-nos a nós mesmos e ao processo de cura incondicionalmente, e sobretudo com a ausência de Ego, para que possamos honrar-nos sem julgamentos e de forma mais positiva e carinhosa.

  1. O seu corpo é sábio:

Confie na sabedoria do seu “corpo inteligente”. O nosso ADN, interage com a nossa consciência através de um aspecto inseparável de nós, conhecido como o EU inato ou “corpo inteligente”. Ele forma a ponte essencial entre a nossa estrutura celular, o nosso ADN e a nossa consciência e é responsável por recuperações misteriosas, remissões espontâneas, bem como os desaparecimentos sem explicação de doenças incuráveis. Ele representa uma inteligência mais profunda que sabe tudo o que está a acontecer quimicamente em nós e exactamente o que precisamos fazer para ficarmos equilibrados e saudáveis. Ele também sabe aquilo a que somos alérgicos, que alimentos ou suplementos nos podem apoiar, e quais podem ser prejudiciais. Estamos em comunicação com isso, quando usamos técnicas como testes musculares ou formas de trabalho corporal, tal como a osteopatia ou a linguagem corporal.  A nossa função é ajudar nos processos, ouvindo atentamente e confiando na nossa percepção sensorial, como um comunicador para o corpo-inteligente, que nos vai informando do que o nosso corpo precisa.

  1. O seu ADN e as suas células estão a ouvir:

Substitua conscientemente o seu modo padrão. O ADN não evolui apenas ou se activa por conta própria, independentemente das influências que possam ser exercidas sobre ele. Ele espera que sejamos nós a dirigir. O nosso ADN descansa em piloto automático e desempenha um conjunto de instruções padrão para as nossas células através do nosso ADN, com base na informação da frequência fornecida, a menos que lhe digamos para fazer algo diferente. Podemos comunicar-nos com nossas células e ADN através das nossas mentes (a voz da nossa consciência) enquanto realizamos uma intenção (o veículo da nossa consciência) para manifestar as mudanças no nosso ADN e nas células que desejamos.

O nosso Akasha.

A nossa mente subconsciente e alma inconsciente e incondicionalmente, tomam nota de todas as nossas experiências, positivas e negativas, incluindo aquelas associadas a traumas, stresses ou lesões extremas, bem como de eventos com carga emocional. Eles são registados como informações de frequência, como os nossos registos Akashicos, que são mantidos dentro da parte quântica do nosso ADN. Sem sequer percebê-lo, armazenamos percepções erradas e auto-limitantes sobre essas experiências que compõem o nosso sistema de crenças. Isso inclui atitudes e convicções que temos sobre nós mesmos e sobre os outros, desejos que nos predispõem a sofrimento desnecessário ou auto-punição, a nossa herança genética, imagem corporal e a nossa capacidade de curar. Como uma forma de memória, esta informação de frequência penetra na nossa consciência e impulsiona o que manifestamos nos nossos corpos. Através da intenção consciente, podemos minar o nosso Akasha, substituindo intencionalmente esses atributos negativos por outros mais positivos, que promovam a saúde, como força, tolerância, auto-aceitação e amor próprio. O nosso Akasha é recalibrado como resultado do intercâmbio, melhorando a qualidade da informação de frequência que o nosso ADN quântico contém e comunica, que é então codificado pelo nosso ADN físico, para criar uma resposta mais efectiva no corpo.

Fale com as suas células

Somos vulneráveis ​​a alguma falta de saúde porque, num nível muito profundo, as nossas células esqueceram-se de como se reparar e se regenerar. Quando a nossa comunicação de ADN não é muito eficaz, grande parte da codificação do nosso ADN físico não está a funcionar. O seu acesso à memória, mantida dentro do nosso ADN quântico é limitado, portanto, não pode fornecer informações de frequência suficientes para as células de forma a poder ajudá-las a lembrarem-se de como funcionar de forma eficiente. A menos que nós as lembrássemos de outra forma, as nossas células simplesmente respondem às instruções que foram impressas pela primeira vez aquando do nascimento. Ao falar directamente com elas, com intenção consciente, podemos lembrá-las da sua capacidade de mudar, reactivar e receber novas informações quânticas que lhes são fornecidas através dos pensamentos, sentimentos e crenças que a nossa consciência interpreta. Podemos dar-lhes permissão de anular as instruções que actualmente possuem e que criam disfunção nos nossos corpos. Não precisamos dar detalhes específicos, desde que a nossa intenção se concentre em expressar o nosso desejo de mudança. Acompanhar esta comunicação celular interna, com visualizações focadas, em como essa mudança pode ser realizada em nós, para os nossos corpos, pode produzir resultados incrivelmente profundos.

Referências bibliográficas: “Althea S. Hawk”

In trance, I see the eyes of who see me …Em transe, vejo os olhos de quem me vê…

É num transe hipnótico quase profundo,

Que vejo os olhos de quem me vê,

E não sei se são os olhos dos outros ou os meus

Que hipnotizados ficaram e em transe me levaram.

Num transe em que os olhos se querem fechar por verem outros olhos

Ou se querem abrir para absorverem esses olhares hipnóticos

E recordá-los num transe consciente ao entrar no inconsciente

Para que os recorde nesse estado de relaxamento tão profundamente

E depois poder transportá-los, sem esquecer de me lembrar deles,

para o meu consciente tão ávido de um olhar hipnotizado

que me hipnotize e me acalme…

 

In trance, I see the eyes of who see me …

It is in an almost deep hypnotic trance,

That I see the eyes of who see me,

And I do not know if it’s the eyes of others or myne,

Hypnotized they stayed and in a trance took me.

In a trance in which the eyes want to close by seeing other eyes

Or if they want to open up to absorb those hypnotic eyes

And reminder them in a conscious trance when entering the unconscious,

So that I can remember them in this state of relaxation so deeply

And then being able transport them, not forgetting of remember them,

for my conscience so in need of a hypnotized look.

To hypnotize me and calm me down …

Make the problem a challenge… Transforme o problema num desafio…

Quando num momento qualquer, você sente … “um problema”,

Transforme aquilo a que você chama de problema, em um “Desafio”.

Assim, você pode aceitar o desafio e enfrentá-lo, tal como você sempre soube, de alguma forma, enfrentar todos os desafios:

Com “CORAGEM” e Determinação

Mesmo que por vezes, você nem soubesse onde e como encontrar essa coragem e essa determinação… mas de alguma maneira, você foi enfrentando e superando todas as adversidades que a vida costuma colocar na nossa frente.

Os problemas podem imobilizar-nos, congelar-nos, e por vezes não dependem apenas de nós ou até nem têm solução.

Mas os desafios? De alguma forma…

Você sempre conseguiu superar os Desafios!!!

Por isso, a maneira mais fácil de enfrentar as dificuldades e as contrariedades, é entendê-las e enfrentá-las como um qualquer desafio…

Tal como todas aquelas que você sempre conseguiu superar…

Com Coragem e Determinação!!!

 

When at any time, you feel … “a problem”,

Turn what you call a problem into a “Challenge.”

So you can accept the challenge and face it, just as you always knew, somehow, face all the challenges:

With “COURAGE” and Determination …

Even though sometimes you did not know where and how to find that courage and determination … but somehow, you faced and overcoming all the adversities that life usually puts in front of us.

Problems can immobilize us, freeze us, and sometimes they do not just depend on us or even have no solution.

But the challenges? Somehow…

You have always been able to overcome the Challenges !!!

Therefore, the easiest way to face the difficulties and the setbacks, is to understand them and face them as any challenge …

Like all the ones you always managed to overcome …

With Courage and Determination !!!

 

 

You are what you are! Tu és o que és!

Tu és o que és!

Até podes não gostar de ser quem és,

Mas podes ser sempre quem quiseres ser, a não ser,

Que não queiras ser outro, senão quem és.

Então, Tu serás sempre TU, como és,

Até que queiras ser mais ou melhor do que és!

 

You are what you are!

You may not even like being who you are,

But you can always be. whoever you want to be,

Unless, that you do not want to be anyone else

than who you are…

So… You will always be YOU, as you are,

Until you want to be more or better of what you are!

 

Do not hide from you… Não se esconda de você…

Do not hide from you because of others.

Go to the front of you,

Be You the way you are!!!

Your body is only part of you.

It’s not perfect? Don’t worry. The perfect doens’t exist.

So … do not worry if you are not perfect.

Nobody is!

 

Não se esconda de você por causa dos outros.

Vá para a frente de você.

Seja da maneira que você é !!!

O seu corpo é apenas parte de você.

Não é perfeito? Não se preocupe. O perfeito não existe.

Então … não se preocupe se você não é perfeito.

Ninguém é!

ECOLOGICAL CLEANING PAIN… LIMPEZA ECOLÓGICA DA DOR

ECOLOGICAL CLEANING PAIN

Briefly and practically, we can say that the most important elements for our body are water and oxygen. It’s like our fuel to live.
– On a pain intensity scale of 1 to 10, what is your degree of pain right now? (answer that to yourself).
Put your hands on the pain – grab it with both hands. (If you can not get to the point of pain, pull it, attractit to yourself, using your hands as if you were a magnet) you will know how to do it the moment you do it.
Now stretch your arms with your hands tightly closed so the pain does not come out, yet …
– As you know the oxygen is a very powerful component and able to clean anything but above all to disinfect and nullify the inflammation.
You know that when you use hydrogen peroxide in a wound or any injury to the body, it cleans, disinfects and regenerates the affected skin and tissues.
The function of this water is to clean, wash but the function of oxygen is to fight infection and inflammation, sterilize, etc.
So the great potential of hydrogen peroxide is the oxygen that is present in this water.
So … when we have a pain, an injury to an organ of the body, we will not need the water … now …
Let’s clean, disinfect, remove the inflammation locally and remove this painful process and turn it into something more comfortable.

– LET’S USE THE OXYGEN POWER !!!

Eyes closed, arms outstretched, you go, cleaning, (you’ll know how to do it) but it will clean well, as if it were a garment. You will clean, twist, stretch, tighten, rotate, scrub until the oxygen can do all your cleaning work.
“Now, look at what’s on your hands and see if it’s clean and sanitized.” Do you think it’s clean enough? … What do you think? To confirm, take a few more twists and turns to be absolutely certain that oxygen has penetrated everywhere.
– Now that it’s clean, put it back with both hands, the same way you took it, when it was in that area of ​​the body.
Take a deep breath, exhale gently, and feel, realize, that what bothered you, that discomfort … has completely disappeared. It has been thoroughly cleaned and properly disinfected and oxygen-disinfected.

“How do you feel now?” I know and you know it, now … that you’re already comfortable.

-If it happens again and you feel any discomfort at any time in your life …

You already know what to do: “USE THE OXYGEN POWER !!!

 


LIMPEZA ECOLÓGICA DA DOR

De forma resumida e prática, poderemos dizer que os elementos mais importantes para o nosso corpo são a água e o oxigénio. É como se fossem o nosso combustível para viver.
– Numa escala de intensidade de dor de 1 a 10, qual o seu grau de dor neste momento? (responda a isso para si).
Coloque as suas mãos sobre a dor – agarre-a com ambas as mãos. (SE não conseguir chegar ao ponto da dor, puxe-a, atrai-a para si, usando as mãos como se fossem um imã) você saberá como fazer, no momento em que fizer isso.
Agora estique os braços com as mãos bem fechadas para a dor não sair, ainda…
– Como sabe o oxigénio é um componente muito potente e capaz de limpar qualquer coisa mas sobretudo de desinfectar e anular a inflamação.
Você sabe que quando usa água oxigenada numa ferida ou numa lesão qualquer no corpo, ela limpa, desinfecta e regenera a pele e os tecidos afectados.
A função dessa água é a de limpar, lavar mas a função do oxigénio é a de combater a infecção e a inflamação, esterilizar, etc.
Então o grande potencial da água oxigenada, é o oxigénio que está presente nessa água.
Assim… quando temos uma dor, lesão num órgão do corpo, não vamos precisar da água… agora…
Vamos fazer uma “limpeza a seco” (como nas lavandarias). Vamos limpar, desinfectar, retirar a inflamação localmente e remover esse processo doloroso e transformá-lo em algo mais confortável.

– VAMOS USAR O PODER DO OXIGÉNIO!!!

De olhos fechados, com os braços esticados, você vai, limpar á sua maneira, (você saberá como fazer) mas vai limpar bem, como se fosse uma peça de roupa. Vai limpar, torcer, esticar, apertar, rodar, esfregar até o oxigénio conseguir fazer todo o seu trabalho de limpeza.
– Agora, olhe para o que tem nas mãos e perceba se está bem limpo e desinfectado. Veja bem… O que lhe parece? Para confirmar, dê mais umas voltas e mais umas torcidas para ter a certeza absoluta de que o oxigénio penetrou em todo o lado.
– Agora que está limpo, volte a colocá-lo com ambas as mãos, da mesma maneira como o tirou, quando ele estava naquela zona do corpo.
Inspire profundamente, expire suavemente e sinta, perceba, que o que o(a) incomodava, aquele desconforto… desapareceu completamente. Foi perfeitamente limpo e devidamente desinfectado e desinflamado pelo oxigénio.

– Como se sente agora? Eu sei e você também sabe, agora… que já está confortável.

-Se voltar a acontecer e sentir algum desconforto, num qualquer momento da sua vida…

Você já sabe o que fazer: “USE O PODER DO OXIGÉNIO!!!

A sua verdadeira idade… Your true age…

A sua verdadeira idade…

É aquela que você sente que tem e não aquela que algo ou alguém lhe diz que você tem.

Sinta a idade que você sente que tem… intensifique essa sensação, e agora…assuma-a…
Porque é essa, a sua verdadeira idade.
A outra idade… não é mais que uma mera estatística.

Viva a sua vida e esqueça a sua idade. Viva mais feliz.

Your true age…

Is the one you feel you have and not the one that something or someone tells you, that you have.

Feel the age you feel you have, intensify that feeling, and now … take it.
Because this is your real age.

The other age … is no more than a mere statistic.

Live your life and forget about your age. Live happier.

Dance livre apenas você com você… Dance freely just you with you.

Dance freely just you with you.
Feel your muscles and your bones relaxing …
Your tensions can go away together with all your bad thoughts and sensations…
And that magic can happen in you, inside of all cells of your body.
So… let the magic happens.

You will feel free and loose while the body relaxes and rejuvenates
and the mind has fun without no one to criticize or judge.
Dance, play and have fun.
If you dance alone, in your dance only with you…
the Universe will be seduced to dance with you.


Dance livremente, apenas você com você.
Sinta os seus músculos e os seus ossos relaxando …
As suas tensões podem ir embora juntamente com todos os seus maus pensamentos e sensações …
E essa magia pode acontecer em você, dentro de todas as células do seu corpo.
Experimente … deixe a magia acontecer…

Você vai sentir-se livre e solta à medida que o corpo relaxa e rejuvenesce…
enquanto a mente se diverte, sem ninguém para a criticar ou julgar.
Isso… Dance, brinque e divirta-se… só você com você.
Se você dançar sozinho, numa dança apenas com você …
o Universo será seduzido a dançar com você.

E se de repente… And if suddenly…

Do you have negative thoughts and can not control them?
Let me ask you a question:

“If you could suddenly have a positive thought, what would it be?”

So… Think about it… NOW!

Você está com pensamentos negativos e não consegue controlá-los?
Deixe-me fazer-lhe uma pergunta:

“Se de repente, você pudesse ter um pensamento positivo, qual seria?”

Então … Pense nisso … AGORA!

Aprecie cada momento da sua vida. Enjoy every moment of your life

Sometimes, we do not give due value to the moments that life gives us, because we did not want to waste time to evaluate them. And life was passing and taking the moments that we did not appreciate.
Curiously, after the past moments, it is that we evaluate what we lose.
We need to be more attentive to realize the magic of life and time.
The same happens with happiness … it is also made of brief moments,
If we are not more attentive …

Às vezes, não damos o devido valor aos momentos que a vida nos dá, porque não quisemos perder tempo a avaliá-los. E a vida foi passando e levando os momentos que não apreciamos.
Curiosamente, depois dos momentos passados, é que avaliamos o que perdemos.
Precisamos estar mais atentos para perceber a magia da vida e do tempo.
O mesmo acontece com a felicidade … também é feita de breves momentos,
Se não estivermos mais atentos …

Lembre-se…

(Legenda da foto: “O que é que eu posso fazer para te fazer feliz? – “Eu gosto de abraços”!)

Lembre-se…

Você não consegue abraçar as suas memórias, mas você pode abraçar-se a si mesmo!

Você pode lembrar-se das suas memórias e ficar triste…

Mas se você se lembrar de como conseguiu sobreviver a tantas coisas,

você vai merecer o seu abraço e desta forma, sentir-se mais forte e acreditar mais em você mesmo.

Abrace-se com carinho. Você merece isso!!

Faça isso, mesmo que você esteja num lugar público.

Não se envergonhe, os outros nem sabem o que perdem.

A vida é feita de momentos…

A vida é feita de momentos…
Você pode usar este momento como quiser…
Se o momento for feliz, aproveite para ser feliz.
Se o momento não for feliz, aproveite e tente torná-lo…
Se não conseguir torná-lo feliz, Olhe para cima, para o céu…
Depois feche os olhos e imagine-o feliz…
Dizem que a imaginação faz milagres…

Dizem até que:

Tudo o que imaginamos, tem tendência a acontecer.

Você pode escolher as suas emoções

“Você pode escolher as suas emoções”.

Se você está desconfortável com uma emoção, eventualmente provocada por alguém ou algo que a perturbou. Não procure ajustar-se a essa emoção ou tolerá-la. Sabendo que não se pode acabar simplesmente com uma emoção… O melhor, é trocar de emoção. E isso, podemos fazer através deste exercício:

Estando sentada, olhe para si… Experimente fechar os olhos e imagine que se levanta.. .

Agora vire-se para onde você está, aí… lá… sentada…

Agora, ainda com os olhos fechados, veja-se a si própria atentamente, usando os olhos da sua imaginação…

Olhe para si e perceba-se… a ver-se a si própria, da forma como se sente agora…

 Aperceba-se do que essa emoção está a fazer consigo…

– Você vai permitir que um mero sentimento…  um simples pensamento… Tome conta de si? Que isso, consiga controlar o seu estado emocional? Que lhe tire o seu bem-estar? A sua energia, a sua alegria, o seu equilíbrio e a sua harmonia com o universo?

Isso… É apenas um pensamento, uma emoção. Não vale mais do que isso! Não valorize demais aquilo que não vale mais do que aquilo que vale. Não dê esse poder, a nada nem a ninguém… Ninguém pode ter esse poder sobre você!

Imagine que tem uma máquina fotográfica consigo… tire uma foto a si própria.

Então… Cada vez que tiver uma emoção negativa, proceda como se tirasse uma foto!!!

Se não gostar do resultado, mande-a fora e tire outra. Faça o mesmo com os pensamentos e emoções negativas.

Não esqueça: Você tem o poder de escolher o que é melhor para si…

O poder de mudar as suas emoções!

Confia na medida certa, nunca demais!

Confia na medida certa, nunca demais!

Quando tu confias em alguém, confias porque te pareceu confiável.

Mas quando tu confias, tu corres riscos se confiares demais.

Nunca ninguém deve confiar em alguém, demais. Se é demais, já está intrínseco que não devia ser tanto.

A confirmação é: TU confias em ti, demais?

Se confias demais, também é demasiado.

Sabes porquê? Porque és humano e os humanos erram e falham e isso também é um risco.

Quando tu falhas para ti próprio, só tu sofres…

Mas quando alguém falha para ti, continuas a ser, principalmente Tu, quem sofre.

Então, confia na medida que sentires certa (no máximo, no limite).

MAS NUNCA DEMAIS!!!

DAR A VOLTA POR CIMA

DAR A VOLTA POR CIMA

Para quem se sente em baixo, abatido e sem vontade.

Entendo perfeitamente o estado de desânimo em que se encontra. Não imagina, como entendo. Mas é preciso dar a volta por cima. É disso que se trata, sobretudo: “Dar a volta por cima”.
E a “volta por cima”, tal como as voltas para os outros lados que aconteceram e que acontecem, são no fundo, o resultado da forma de como nós digerimos as coisas (emoções, sentimentos, culpas, medos, raivas, angustias, etc…) É tudo um processo “digestivo” da nossa mente, consciente e inconsciente. Não a forma como resolvemos mas com o que ficamos depois de resolver. Ficamos bem ou a pensar (e a sofrer por isso), que devíamos ter resolvido de outra forma?!

Esse é o maior problema… Não resolvemos como queríamos ou gostaríamos, (ou não aconteceram tal como perspectivávamos) por força de circunstâncias diversas, as coisas como pensávamos que deveríamos ter resolvido. Então o que sobra, é que nos mastiga, tortura e desequilibra a nossa balança emocional e sentimental. Também mastiga os nossos egos, orgulhos, etc… e quando a balança se desequilibra, normalmente e até por força das nossas tristezas, amarguras e frustrações, tendemos a tapar as nossas próprias gargantas e a apertar os nossos narizes, impedindo-os de cumprir a missão de nos deixar respirar tranquilamente, tal como deveria ser, desde que nascemos.
Ficamos de “peito feito” para a luta, prontos a enfrentar as “feras” que a vida nos trouxer, contudo frágeis, pouco estruturados, porque não resolvemos “as coisas” dentro de nós, dentro do nosso ser total. E o que sobra é uma sensação de coisa mal resolvida onde despontam as desilusões, a sensação de fracasso, e uma pequena réstia de um orgulho embora ferido mas sobrevivente mas também em estado fragilizado. E aí, a vida resolve surpreender-nos com doenças e problemas que para além de serem inesperados, nos fazem sentir impotentes e desanimados, doentes e infelizes e esquecemos o fundamental:

“Dar a volta por cima” mas desta vez de forma estruturada e sabedora, de que a volta tem de ser dada por completo, senão não é uma volta de facto. De que essa volta, tem de nos atirar para cima também. E atirar para cima, é percebermos que temos uma vida para viver e que só poderá ser vivida com saúde, e essa, depende do controle das nossas emoções (afugentando as ansiedades e depressões) e do quanto queremos viver melhor.
O ponto do equilíbrio, o fiel da balança, está na nossa mente, na força da nossa imaginação. Como costumo dizer aos meus pacientes, numa situação de conflito entre a vontade e a imaginação, a imaginação sempre vencerá a vontade. Porque tudo o que imaginamos, tende a realizar-se.

Então… Chegou a hora de “imaginar” a vida que pode ter e que gostaria e merece.
Imaginando… Logo, tenderá inevitavelmente a acontecer.

A Respiração certa, acalma a Ansiedade e até a Depressão

A RESPIRAÇÃO CERTA, ACALMA A ANSIEDADE E ATÉ A DEPRESSÃO.

INSPIRAR E EXPIRAR CORRECTAMENTE, É O ANTÍDOTO CONTRA O STRESS.

Sente a sua cabeça a latejar?
Tem imensas preocupações?
Está a ter crises no trabalho e ou em casa?
Sofreu uma separação de alguém querido?
Etc….

A Solução mais rápida e mais confortável:

“Não faça nada”. – Sim, entendeu bem!

Fique quieto e apenas respire. Vai perceber que não está respirar bem e começará a respirar melhor. De forma coerente e calma.

É este o remédio contra a maioria dos desconfortos emocionais.

Aprendendo a controlar a respiração, acabamos com quase todas as perturbações da mente e dos sentidos.

“Aprendendo a controlar a respiração, acabamos com quase todas as perturbações da mente e dos sentidos”.

“A nossa energia, vem sobretudo, da respiração… Se o cérebro não recebe a quantidade certa de oxigénio, não temos a energia vital suficiente para nos desenvolver e mudar”

O Enigma da Alma Gémea

(Vou contar-lhe outra metáfora).

“O Enigma da Alma Gémea”

Um discípulo e o seu guru estavam sentados à sombra de uma figueira e o mestre perguntou ao discípulo:

– O que o perturba, meu filho?

– Ainda bem que pergunta, mestre. Sinto que chegou o momento de eu partir a procura de minha alma gémea, aquela que há-de de ser a minha parceira perfeita, a mais linda mulher do Universo.

– Assim seja, meu filho, mas lembra-te:
“quando a tua busca terminar, volta aqui com ela”.

– Sem dúvida, mestre. Certamente que farei isso.

Muitos anos depois, o discípulo regressou aquele lugar, á sombra da figueira, sozinho e desanimado. Quando se encontraram, o mestre recebeu-o calorosamente e perguntou-lhe:

– Encontraste aquela que procuravas?

– Sim, querido mestre, encontrei. Encontrei aquela com quem sonhava. Era na verdade uma perfeição de sonho, era a mulher perfeita…

– Muito bem, filho, então onde está ela? Onde está essa mulher perfeita?

– Ah, mestre, que tristeza!
Ela também andava á procura do homem perfeito!!!

A Experiência do Limão

“A Experiência do Limão”

Vamos dar-lhe uma breve ideia de como funciona o processo hipnótico, para que você não tenha  receio de fazer hipnose.

VAMOS JUNTOS FAZER UMA EXPERIÊNCIA:

– Imagine que segura um limão na mão esquerda.

– Estique o braço para a frente e rode o fruto imaginário com os dedos.

– Sinta o carácter frio e refrescante da casca do limão.

– Observe diante de si a frescura e intensidade da cor amarela do fruto.

– Inspire e cheire o agradável e fresco aroma do citrino.

– Agora leve a mão esquerda à boca e imagine que dá uma dentada no limão…

– Sente a sensação do encontro dos dentes com a casca, enquanto se liberta o sabor ácido da polpa, na sua língua?

– Agora mastigue o pedaço que tem na boca…

– Sabe a fresco e ácido, não é verdade?

Apercebeu-se de que à medida que lia estas linhas, ia acumulando saliva na sua boca?

Você activou o “fluxo da saliva”, utilizando apenas os seus pensamentos.

Água com sal, pela sua saúde!

Uma fantástica Dica de Saúde

O que é que nós precisamos para ter mais saúde?

Sobretudo, nós precisamos de água. Mais de 70% do nosso corpo é feito de água.

A água é o mais abundante dos nutrientes. Ela faz hidrólise e por isso ela á um nutriente. Por muitos anos achavam que a água não era um nutriente. Mas hoje já sabemos que ela é um nutriente.

Sensivelmente mais de 40% das pessoas, estão desidratadas. E quando nos desidratamos, libertamos uma coisa chamada histamina. E a histamina, predispõe-nos á dor crónica.

Então, você , que toma analgésicos para combater a dor crónica e acorda com dor em todos os lados, em todo o corpo… se aumentar a quantidade de água que bebe, automaticamente as suas dores irão desaparecer.

E em consequência desta afirmação, o Dr. Lair Ribeiro, coloca um desafio:

A partir de amanhã, passe a beber 2 litros de água por dia. Faça isso durante dez dias. Você verá que todas as suas dores irão desaparecer!

Só que, você não pode ingerir simplesmente a água pura. Porque quando você ingere apenas água, você acaba por  esfoliar minerais do seu corpo. E então você precisa de ingerir sal. Sim… SAL!

Mas não é aquele sal (cloreto de sódio) que você usa na comida e que normalmente tem na sua bancada da cozinha. Esse cloreto de sódio que é aquele sal de mesa branquinho que você conhece, esse sal  é veneno.  Porque para o sal ficar assim tão branquinho, foi necessário passar por uma série de detergentes venenosos para o seu humano e  que acabaram por se misturarem com o sal.

Por isso, se você ingerir Cloreto de Sódio que é o tal sal de mesa,  além de correr o risco de aumentar a sua pressão (hipertensão), você pode adquirir mais uma série de outras consequências muito sérias para a sua saúde.

A Dica:

No entanto, se você aprender a ingerir o sal integral, que pode ser um sal integral marinho (sal grosso marinho) ou sal dos Himalaias, você irá desta forma simples, ingerir mais de 60 minerais bastante úteis para a sua saúde.  Entre eles, um mineral chamado magnésio.

Por isso, se você quiser melhorar o seu estado de saúde, precisa ingerir mais água e consequentemente, mais sal. Para isso, você precisa de colocar uma colher (colher de café) de sal integral, num litro de agua com PH superior a 7,5 e ir bebendo ao longo do dia. Claro que se quiser fazer os dois litros, terá de colocar duas colheres, claro.

Desta forma, você irá hidratar-se, e isso irá fazer uma diferença enorme na sua vida.

“Dr. Lair Ribeiro” (Cardiologista e Nutricionista)

Você em fusão com você!

O objectivo deste exercício é para ajudá-lo a sentir-se bem… e é importante perceber que, com o fim de se sentir bem … a primeira coisa que você deve fazer, é imaginar-se a sentir-se bem.

Eu gostaria que você usasse a sua imaginação neste momento, e… imagine como se você estivesse em pé, direito. E em frente a si, está você no ecrã de um cinema…

Imagine-se claramente… Imagine sentindo-se muito bem… a ver o máximo de detalhes possível sobre si mesmo … O que é que você está a fazer…? Onde é que você está…? Como é que você está vestido…? Perceba porque é que você se está a sentir tão bem…? Descreva as suas características faciais… você está a sorrir …? Você está realmente feliz…? Qual é a sua posição?… você está sentado ou em pé …? Enérgico…? O que é que aconteceu ou está a acontecer que faz com que pareça que você se sente realmente bem…? Veja-se tão nitidamente como você conseguir… ver-se a si próprio… de pé, no ecrã de um cinema …

Agora eu gostaria que você imaginasse … o verdadeiro você e imagine que você é aquele que está a sentir-se muito bem no ecrã do cinema … unindo-se com ele… Imagine que você está a fundir-se…numa outra pessoa, essa pessoa é você mesmo … e imagine que os seus sentimentos maravilhosos também se estão a fundir-se consigo mesmo … agora que você se tornou numa só pessoa, permita-se a sentir-se completamente bem… perfeitamente bem … bem melhor do que você estava antes de…

Você está a sentir-se tão bem… tão saudável … tão feliz … e até mesmo radiante … Você sente-se maravilhoso em todos os sentidos… agora você entende a chave… o segredo, para se sentir sempre desta forma … Sempre que você quiser sentir-se bem ou melhor ainda… simplesmente fecha os olhos e começa a imaginar-se num ecrã de um cinema, em frente a si próprio… sentindo de forma exata aquilo que você quer sentir … Uma vez que você pode imaginar-se no ecrã do cinema, sentindo-se bem… então simplesmente imagine os dois… você e aquele outro (você)… ao qual se vai unir, juntamente com todos os bons sentimentos que o outro lhe transmite …

A razão pela qual isso funciona de forma tão eficaz… é porque a mente forte do seu inconsciente não entende a diferença entre sentimentos reais ou imaginários … Eles mantêm o mesmo valor…, portanto, se você pode imaginar-se sentindo-se feliz, você vai sentir-se feliz… ou quando você se imagina, sentindo-se bem, você vai sentir-se bem.

Tire agora, alguns momentos e imagine-se… imagine-se sentindo-se bem por apenas um pouco mais de tempo… Imagine-se sentindo muito melhor do que antes … Permita-se desfrutar da sensação de sentir-se bem… você merece sentir-se bem…

Então… permita-se a ser mais feliz… sentindo-se bem consigo …

Metáfora – Como fazer para durar o amor

“COMO FAZER PARA DURAR O AMOR”

(Vou contar-lhe uma metáfora, que eu sei que nunca mais vai esquecer).
Uma mãe e a sua filha estavam a caminhar pela praia. Em certa altura, a menina perguntou:

– Oh! Mãe, como se faz para manter um amor?

A mãe olhou para a filha e respondeu:
– Pega num pouco de areia e fecha a mão com força…

A menina assim fez e reparou que quanto mais forte apertava a areia com a mão, com mais velocidade a areia se escapava.
– Mãe, mas assim a areia cai!!!

– Eu sei, agora abre completamente a mão…

A menina assim fez mas veio um vento forte e levou consigo a areia que restava na sua mão.
– Assim também não consigo mantê-la na minha mão!

A mãe, sempre a sorrir disse-lhe:
– Agora pega outra vez num pouco de areia e mantêm a mão semi-aberta, como se fosse uma colher, uma concha… bastante fechada para protegê-la e bastante aberta para lhe dar liberdade.
A menina experimenta e vê que a areia não se escapa da mão e está protegida do vento.
– “É ASSIM QUE SE FAZ DURAR UM AMOR”…

Sabia que temos dois cérebros?

 

Passo a explicar:

O Cérebro cortical – controla a cognição. A linguagem e o raciocínio.
O Cérebro límbico – controla as emoções e a fisiologia do corpo.

O Neo-Córtex, é a superfície plissada que dá ao cérebro a aparência que conhecemos. É o invólucro que envolve o cérebro emocional.

É por intermédio do córtex pré-frontal que o Neo-Córtex se encarrega da atenção, da concentração, da inibição dos impulsos e dos instintos, do ordenamento das relações sociais, e, do comportamento moral.

O Neo-Córtex (o cérebro cognitivo) comanda a atenção, concentração, reflexão, planificação, comportamento moral.

Quando os dois cérebros não se entendem:

Os dois cérebros, emocional e cognitivo, captam a informação proveniente do mundo exterior mais ou menos ao mesmo tempo. A partir daí, podem cooperar ou então disputar entre si o controlo do pensamento, das emoções e do comportamento.

É o resultado desta interacção – cooperação ou competição – que determina o que sentimos, a nossa relação com o mundo e a nossa relação com os outros. As diferentes formas de competição tornam-nos infelizes. Inversamente quando o cérebro emocional e o cérebro cognitivo se completam, um para dar uma direcção aquilo que queremos viver (o emocional), e o outro, para nos fazer avançar nessa via o mais inteligentemente possível (o cognitivo), sentimos uma harmonia interior:

– Um “estou onde quero estar na vida” – que subentende todas as experiências duradouras do bem-estar.

Numa situação de sobrevivência ou de prazer (medo ou prazer), o cérebro emocional desencadeia imediatamente um alarme que anula em milésimos de segundo todas as operações do cérebro cognitivo e interrompe a actividade deste.

O Cérebro emocional detecta o perigo. Este cérebro é capaz de desligar o córtex pré-frontal (a parte mais avançada do cérebro cognitivo.

Sob o efeito de um grande stress, o córtex pré-frontal, deixa de responder e perde a capacidade de guiar o comportamento. Imediatamente, são os reflexos e as acções instintivas que vêm ao de cima. Perdemos então o controlo do fluxo dos nossos pensamentos e ficamos incapazes de agir em função do nosso melhor interesse a longo prazo.

Quando há um curto-circuito emocional, o cérebro límbico, assume subitamente o controlo de todas as funções do corpo: o coração bate a toda a velocidade, o estômago revolve-se, as pernas e as mãos tremem, a pessoa transpira por todos os poros. No mesmo momento, as funções cognitivas são enfraquecidas pela descarga de adrenalina:

Por mais que o cérebro cognitivo não entenda a razão de tal estado de alarme, enquanto ele se mantiver desligado pela adrenalina, será incapaz de organizar uma resposta coerente á situação. Fica-se com a sensação:

“É como se o cérebro estivesse vazio, não se consegue pensar”. Nesta situação, normalmente vem as palavras “vou morrer, chamem uma ambulância, já”.

Agora que já sabe como funcionam os dois cérebros, que tal começar a usar o mais adequado à situação…

Referências bibliográficas: “David Servan-Schreiber”